31/03/2016 17h03 - Atualizado em 31/03/2016 17h03

Desembargador Ari Moutinho está na mira da Corregedoria do CNJ por proteger Adail

Moutinho teria “blindado” o prefeito de Coari atuando irregularmente para atrasar a tramitação dos processos que envolviam o político.
Foto: Foto: Divulgação / Tjam
Foto: Foto: Divulgação / Tjam

Na sessão da última terça-feira (29), a Corregedoria Nacional de Justiça propôs a abertura de um processo administrativo disciplinar contra o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, do Tribunal de Justiça do Amazonas.

Após pedido de vistas dos conselheiros Carlos Levenhagen e Daldice Santana, o julgamento foi interrompido. O conselheiro Rogério Nascimento acompanhou o voto da corregedora, ministra Nancy Andrighi, enquanto Norberto Campelo, Fabiano Silveira e Luiz Cláudio Allemand votaram pelo arquivamento do caso.

Segundo investigações, há indícios de que o desembargador violou seus deveres funcionais. Ari Mountinho teria protegido o ex-prefeito de Coaria, Manoel Adail Amaral Pinheiro, que é suspeito de participar de vários casos de pedofilia e de improbidade administrativa.

Segundo o voto da corregedora, o desembargador amazonense, no período em que presidia a Corte (2012-2014), teria “blindado” o prefeito de Coari atuando irregularmente para atrasar a tramitação dos processos que envolviam o político.

Além disso, a Corregedoria encontrou indícios de que o próprio desembargador Moutinho teria participado do esquema de abuso de menores e estupro de vulneráveis no estado do Amazonas.

Com informações da assessoria do CNJ

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505