24/03/2016 15h10 - Atualizado em 24/03/2016 15h10

Ex-aliado, PSB faz crítica ao desgoverno da presidente Dilma Rousseff

O PSB afirma que o governo Dilma é “fruto de uma eleição viciada” e “esconde a verdade” .
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Ex-aliado de governos petistas, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) leva ao ar na TV, nesta quinta-feira, um programa com críticas contundentes ao “desgoverno” da presidente da República, Dilma Rousseff. O PSB afirma que o governo Dilma é “fruto de uma eleição viciada”, “esconde a verdade” e não tem “nem capacidade nem legitimidade para enfrentar a crise que ele mesmo criou”.

O PSB propõe a implantação do parlamentarismo nas eleições de 2018 e afirma que o país vive a maior crise da história republicana. A legenda repele a ideia de confronto social, estimulada por movimentos sociais e sindicais ligados ao PT para enfrentar manifestações favoráveis à saída da presidente.

O programa é o primeiro a ser exibido na TV depois de o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ter anunciado que o partido planejava “marchar em definitivo para a oposição”.

No vídeo, a legenda aponta medidas ultrapassadas de Dilma. Com desenhos de Lula e Dilma em uma urna eletrônica, o partido afirma que o único objetivo do PT é ficar no poder e que o governo tem “ideias e atitudes do século passado” e vem perdendo para um mosquito transmissor de “doenças medievais” como dengue e zika vírus.

O PSB acusa o governo Dilma de recorrer sempre à escusa já desgastada de “culpar a China e intrigas da mídia e da oposição” para justificar a crise econômica: “Nunca tem nada a ver com isso”. Os socialistas apontam a paralisia na indústria nacional e afirma que o governo ainda atrapalha mais o setor ao propor a criação de impostos. Segundo o PSB, Dilma deixará uma legião de desempregados ao mesmo tempo em que “cria dificuldades ao acesso ao seguro-desemprego e deixa os trabalhadores desprotegidos”.

Desde as eleições de 2014, o PSB mantém postura crítica ao governo, mas não se declara oposição nem situação. O partido afastou-se de vez do petismo e lançou candidato próprio à Presidência da República: então no PSB, a ex-ministra Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, terminou em terceiro lugar após substituir o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em acidente aéreo durante a campanha.

A propaganda partidária foi produzida em estilo animação e não traz depoimentos nem imagens de congressistas ou políticos da legenda. No fim, o PSB faz uma homenagem ao centenário do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes, avô de Eduardo Campos, morto em 2005. Confira o vídeo:

Fonte: Veja.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505