02/03/2016 11h46 - Atualizado em 2/03/2016 11h46

Fala de Kátia Abreu contra BR-319 causa indignação na ALE-AM

Na fala ela diz que Ministério do Meio Ambiente é “radicalmente contra a liberação da BR-319”.
Foto: Elisa Maia/ ALE-AM
Foto: Elisa Maia/ ALE-AM

Uma declaração da ministra da Agricultura Kátia Abreu, na reunião do Parlamento Amazônico realizada na última quinta-feira, de que o Ministério do Meio Ambiente é “radicalmente contra a liberação da BR-319” causou indignação nos deputados estaduais na sessão desta quarta-feira (2) na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). Um vídeo do momento da fala da ministra foi apresentado pelo deputado Dermilson Chagas (PDT-AM) no plenário da Casa.

Após a exibição do vídeo, Chagas disse é uma irresponsabilidade do Ministério do Meio Ambiente ter tal posicionamento quando os dirigentes do órgão possuem carros, usam ar condicionado, e utilizam vários produtos e serviços que de alguma forma agridem o meio ambiente. “Duvido se eles abrem mão dessas coisas pelo Meio Ambiente. Aqui a rodovia é uma questão de sobrevivência para o Estado”, afirmou.

O deputado Orlando Cidade (PTN), que na semana passada disse que faltava pouco para a liberação da manutenção da rodovia, se surpreendeu com o vídeo e manteve o posicionamento que já havia sido informado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) ao governador José Melo (PROS) de que faltava pouco para a liberação das obras.

O deputado Francisco Souza (PSC), que estava na reunião do Parlamento Amazônico, lembrou que questionou a ministra se o Ministério do Meio Ambiente tem mais poder de decisão que a presidente Dilma Rousseff (PT). “Não entendo como a presidente diz que é a favor da rodovia, e o ministério do meio ambiente tem esse posicionamento, e esse poder de embargar essa obra”, disse.

O deputado José Ricardo (PT) sugeriu a realização de uma nova audiência pública para discutir os entraves que impedem a liberação da BR-319. O fato é que na última semana uma audiência foi feita a pedido do deputado Platiny Soares (PV) para discutir o mesmo assunto.

Na ocasião, o superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Mário Lúcio Reis, disse que a retomada das obras na BR-319 só depende agora do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que encaminhará ao Ibama, órgão responsável pelo emissão do licenciamento, segundo entendimento do Ministério Público Federal (MPF). Mário Lúcio fez recomendações ao superintendente regional do DNIT, Fábio Galvão, pedindo-lhe o máximo de objetividade na documentação que encaminhará ao Ibama solicitando o licenciamento, sob a justificativa de que “quanto mais objetividade, mas celeridade haverá”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505