02/03/2016 15h15 - Atualizado em 2/03/2016 15h15

Homem que matou manicuro a facadas na zona Norte é preso, em Manaus

O criminoso foi apresentado à imprensa na manhã desta quarta-feira (2).
Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC

O ajudante de pedreiro Fábio Batista do Carmo, 24, conhecido como “Júnior”, autor do homicídio do manicuro Mario da Silva Lopes, ocorrido em 23 de dezembro de 2015, foi apresentado às 9h30 desta quarta-feira, dia 2, durante coletiva de imprensa realizada no prédio da Delegacia Geral de Polícia Civil do Amazonas, no bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste de Manaus.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, que coordenou os trabalhos investigativos do caso desde o dia em que aconteceu o crime, a vítima foi a óbito após ter o pescoço atingido por cinco golpes de faca, dados por “Júnior”. O homicídio ocorreu no apartamento onde Mario morava, na Rua 4 do bairro Cidade de Deus, zona Norte da cidade.

“O manicuro tinha 30 anos e conheceu “Júnior” em um bar na noite do dia 22 de dezembro. Na ocasião, eles entraram pela madrugada bebendo no local. Em seguida, Mario teria convidado o infrator para ir até o apartamento dele, mas quando chegaram lá houve uma discussão e “Júnior” acabou desferindo cinco facadas no pescoço da vítima, que morreu no local”, explicou o titular da DEHS.

Fábio foi reconhecido por testemunhas do caso e detido por policiais militares no último domingo, dia 28 de fevereiro, por volta das 23h30, em um balneário no bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus. Na sequência, o jovem foi levado para a DEHS, onde prestou depoimento. “Identificado como autor do homicídio do manicuro, faltava apenas confirmar o nome completo dele para a representação do mandado de prisão, que foi expedido pela Justiça no dia seguinte, 29 de fevereiro”, esclareceu Ivo Martins.

O infrator argumentou, ao longo da coletiva de imprensa, que matou Mario porque ele queria manter relações sexuais contra a vontade dele. “Ele veio me atacar porque eu não queria sexo, então eu precisei me defender”, alegou. “Júnior” afirmou, ainda, já ter sido preso por roubo em 2013.
Questionado sobre o motivo que o levou a concordar em ir ao apartamento da vítima, o infrator declarou que a intenção era apenas ingerir bebidas alcoólicas e não manter relações sexuais com Mario. O delegado Ivo Martins não acredita na versão de legítima defesa apresentada pelo infrator.
“Os argumentos dele não são convincentes. Não acredito que a vítima o tenha atacado, como ele diz. Acreditamos que houve certo desentendimento entre eles, talvez pelo fato de Mario querer uma relação sexual, mas o argumento de legítima defesa não parece ser verdadeiro”, exemplificou a autoridade policial.

Fábio Batista do Carmo foi preso em cumprimento a mandado de prisão, expedido na última segunda-feira, dia 29, pelo juiz Mauro Moraes Antony, do Plantão Criminal. No prédio da DEHS ele foi indiciado por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoal, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505