22/03/2016 13h11 - Atualizado em 22/03/2016 13h11

Mulheres estão denunciando mais os agressores no Amazonas, afirma OAB-AM

Vice-presidente da OAB-AM, Adriana Mendonça, atribui as denúncias às campanhas e ações nas ruas.
Foto: Tiago Corrêa (CMM)
Foto: Tiago Corrêa (CMM)

Na tribuna popular “A Ordem é Quebrar o Silêncio”, da Ordem dos Advogados do Amazonas (OAB-AM), de iniciativa da vereadora Professora Jacqueline (PHS), a vice-presidente da instituição, Adriana Mendonça, afirmou que houve um aumento no número de denúncias de violência doméstica. Ela atribuiu as denúncias às inúmeras campanhas e ações de divulgações dos canais de apoio às mulheres.

A tribuna aconteceu na manhã desta terça-feira (22), no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM). “É uma campanha da sociedade, não é feminista. Por isso, eu conclamo a participação dos homens que também são vereadores, são pais, são maridos, são irmãos”, afirmou, acrescentando que a OAB-AM tem o papel social e institucional perante a sociedade que também é importante.

A vereadora Jacqueline alertou, em discurso na tribuna, que é grande o número de mulheres que relatam ter experimentado algum tipo de violência, entretanto, há ainda um número maior quando pensamos nas que não denunciam. “A violência contra a mulher é um problema de saúde pública. É necessário que estudantes (e profissionais já atuantes) na área da saúde sejam instrumentalizados e capacitados para atenderem as mulheres que chegarem aos serviços de saúde, vítimas de violência. A violência de gênero é um problema que afeta a saúde física e mental das mulheres e que tem consequências econômicas e sociais. Por isso, é importante iniciativas como essa da OAB-AM, das ações que também estamos fazendo na Comissão da Mulher e na Procuradoria da Mulher”, declarou.

Neste mês de março, em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres, a OAB-AM, segundo Adriana Mendonça, fez um calendário de ações que incluíram palestras, panfletagens, apitaços, cujo objetivo era abordar e colocar em prática os direitos femininos. A Comissão da Mulher e a Procuradoria da Mulher no âmbito do parlamento municipal também participaram das ações junto à instituição.

Em aparte, os vereadores Wilker Barreto, Socorro Sampaio, Pastora Luciana, Glória Carrate, Rosivaldo Clodovil e Bibiano também se pronunciaram apoiando as ações da OAB-AM e da Comissão da Mulher.

A vereadora Glória Carrate destacou o envolvimento das mulheres do parlamento nas ações em prol das mulheres vítimas de agressões. “Somos poucas mulheres dentro do parlamento, mas nós fazemos barulho nesta casa. Estamos aqui para defender as mulheres e os homens também precisam participar. Estou no meu quarto mandato e sempre trabalhei nessa temática”, declarou.

Já a Pastora Luciana elogiou a ação da OAB-AM de promover o apitaço nas ruas e terminais de ônibus da cidade. “O apito é uma estratégia fabulosa, é um refúgio para as mulheres, que precisam se sentir protegidas. Infelizmente, existem muitas mulheres que sofrem caladas e tudo o que queremos é respeito, cuidado e ser honrada”, afirmou.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505