11/03/2016 09h19 - Atualizado em 11/03/2016 09h36

Proposta implanta o ‘ Projeto Maria da Penha’ nas escolas da Semed e da Seduc

O objetivo é implantar o projeto ainda este ano.
Foto: PSB
Foto: PSB

O Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus deverão implementar ainda este ano, o “Projeto Maria da Penha Vai às Escolas’, atendendo à indicação do vereador Everaldo Farias (PV). A proposta do parlamentar, que foi aprovada pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) e enviada à Prefeitura e Governo, prevê que seja criado um material didático com o nome do projeto e que no seja abordado de maneira lúdica a questão da violência doméstica sofrida pelas mulheres junto a estudantes da rede pública municipal e estadual de ensino. As 0967/2015 e 0968/2015.

“Fico muito feliz que nossas indicações tenham sido acatadas e o projeto ‘Maria da Penha Vai às Escolas’ se tornará realidade. Isso demonstra a sensibilidade dos chefes do executivo municipal e estadual. Esse projeto com certeza vai promover a reflexão e o debate crítico sobre o assunto entre crianças e adolescentes. Além do material didático, outras atividades e projetos com base no tema poderão ser desenvolvidos”, explicou Everaldo.

Segundo a proposta do vereador, o projeto deverá alcançar as escolas da rede estadual e municipal com o objetivo de despertar nos estudantes o interesse sobre as questões ligadas aos direitos humanos, especialmente as que envolvam o combate à violência contra a mulher. “Nossa proposta apoia-se na crença, cada vez mais firme, de que a escola é o lugar capaz de fazer a diferença no combate a todas as formas de violência praticadas. A educação é o caminho para as melhorias em nossa sociedade”, finalizou Everaldo.

‘Maria da Penha’
Maria da Penha Maia Fernandes – nasceu em Fortaleza (CE) em 1945 – é uma farmacêutica brasileira que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado. Com 70 anos e três filhas, hoje ela é líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres, vítima emblemática da violência doméstica.

Em 7 de agosto de 2006, foi sancionada pelo então presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva a “Lei Maria da Penha” , na qual há aumento no rigor das punições às agressões contra a mulher, quando ocorridas no ambiente doméstico ou familiar.

Em 1983, o marido de Maria da Penha, o professor colombiano Marco Antonio Heredia Viveros, tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez atirou simulando um assalto, na segunda tentou eletrocutá-la. Por conta das agressões sofridas, Penha ficou paraplégica. Dezenove anos depois, seu agressor foi condenado a oito anos de prisão.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505