06/03/2016 12h26 - Atualizado em 7/03/2016 09h42

Sindicato dos Rodoviários deflagra greve, mas TRT garante que 70% da frota atenda população

Se o Sindicato descumprir a decisão deverá pagar multa diária de R$ 50 mil.
Foto: G1
Foto: G1

O Sindicato das Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Manaus (STTRM) anunciou na noite da sexta-feira (4), por meio de Ofício ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), que o sistema de transporte de toda a capital iria paralisar a partir das 00h da segunda-feira (7), caso o salário e as horas extras dos trabalhadores não fossem pagas até o sábado (5).

De acordo com o ofício, a greve seria por tempo indeterminado. O Sindicato afirma que os atrasos nos pagamentos dos salários e horas extras acontecem constantemente, o que vem acarretando prejuízos para os trabalhadores e suas famílias. O STTRM informou ainda que a decisão pela greve se deu após realização de Assembleia Geral Extraordinária realizada no último dia 3 de março.

Na noite de ontem, dia 5, o Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT), por meio da desembargadora Rita Albuquerque, determinou que, se a greve acontecer os rodoviários devem manter a circulação de pelo menos 70% da frota de ônibus para que a população seja atendida nos horários de pico, ou seja, das 5h às 9h e das 16h às 20h, mantendo 30% dos coletivos circulando nos demais horários.

A liminar foi concedida após o Sinetram pedir que a Justiça garantisse a circulação dos coletivos para que os usuários do transporte coletivo não sejam prejudicados. Se o Sindicato dos Rodoviários descumprir a decisão foi fixada multa diária de R$ 50 mil.

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505