26/04/2016 06h47 - Atualizado em 26/04/2016 06h47

Câmara retoma debate sobre a criação do Instituto de Proteção aos Animais

A proposta é do vereador Everaldo Farias, presidente da Comissão de Meio Ambiente da CMM.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Com o aumento das estatísticas dos crimes praticados contra animais domésticos e silvestres da cidade, o vereador Everaldo Farias (PV) retomou o debate sobre a criação do primeiro Instituto Municipal de Proteção aos Animais. A proposta consta na Indicação 283/2013, aprovada em 2014 pelos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), e que, atualmente, está sob a análise da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas).

“Cuidar da saúde dos animais é cuidar da saúda pública, é garantir qualidade de vida para eles, mas também para as famílias onde os animais estão abrigados. Entendo a atual crise econômica enfrentada pelo País e todas as cidades brasileiras, mas temos ciência de que a criação do Instituto de Proteção Animal não demandará tantos recursos já que servidores e até a estrutura física podem ser aproveitadas da prefeitura”, defendeu o vereador, lembrando o aumento dos casos de crimes contra animais este ano.

Dados da Comissão de Meio Ambiente da CMM, da qual Everaldo é presidente, em 2016, apontaram para um registro médio de 12 crimes por semana praticados contra animais domésticos e silvestres na área urbana e rural da cidade, o dobro do informado em 2015, que era de seis no mesmo período. Entre os principais crimes estão a agressão física (50%), manter o animal em lugar inapropriado (30%), descuido com a saúde e alimentação (15%) e outros motivos (5%).

“Diante desses números, iniciamos a Campanha Por Amor aos Animais, Por Amor à Vida, que levará conscientização para as pessoas sobre os cuidados com eles. Manaus ainda precisa avançar no que diz respeito às políticas públicas de proteção aos animais e o instituto vem atender essa demanda”, disse o vereador.

Diretrizes
Pela proposta do parlamentar, a instituição terá o objetivo de acompanhar as legislações de amparo aos animais e propor novas diretrizes legislativas para garantir o bem estar deles e das famílias com as quais eles convivem além de mostrar alternativas para contrapor o abandono, uma dos principais crimes praticados contra eles.

Informações do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) dão conta que em média 150 animais (principalmente cachorros e gatos) são resgatados por mês na capital, vítimas de maus tratos. “Espero que o Poder Público veja a importância da criação do Instituto de Proteção aos Animais e toda a cidade saíra ganhando”, concluiu Everaldo Farias.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505