18/04/2016 14h35 - Atualizado em 18/04/2016 14h35

Chapeiro que matou cabeleireiro na semana passada é preso em Manaus

O criminoso justificou o crime afirmando que a vítima teria roubado R$ 30 e um celular dele.
Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prendeu na última sexta-feira, dia 15, o chapeiro de lanchonete Maxwell Coelho Neves, 27, autor do homicídio do cabeleireiro Wellington Correa de Souza, ocorrido na última quarta-feira, dia 13, na zona Centro-Sul de Manaus. A vítima tinha 18 anos.

De acordo com o delegado titular do 12º DIP, Rafael Guevara, Maxwell foi preso pela equipe de investigação da unidade policial pela parte da manhã, em uma casa localizada na Rua Visconde de Santa Cruz, no bairro Flores, zona Centro-Sul, após o recebimento de denúncias anônimas.

“Inicialmente, havíamos recebido a informação de que ele iria fugir para o município de Tefé, distante 523 quilômetros em linha reta da capital. Nós montamos campana no Porto de Manaus, mas ele não apareceu. Na sexta-feira, dia 15, soubemos que ele estava escondido no endereço onde foi encontrado e o prendemos”, explicou Guevara.

Conforme a autoridade policial, o homicídio aconteceu na madrugada do dia 13, em via pública, nas proximidades da residência de Maxwell, no Conjunto Parque das Laranjeiras. Rafael Guevara afirmou que já havia suspeita de que o infrator tinha envolvimento no delito, já que foi a última pessoa a ser vista com a vítima ainda com vida. Maxwell, segundo o delegado, confessou a autoria do homicídio e disse que cometeu o ato criminoso por suspeitar que Wellington o tivesse furtado.

“Em depoimento, Maxwell relatou que estava em casa ingerindo bebida alcoólica na companhia da vítima. Em determinado momento, o chapeiro teria ido ao banheiro e, ao retornar, percebeu que o aparelho celular dele e R$30 haviam sumido. Wellington havia deixado o local. O infrator então saiu em busca de Wellington e no momento em que o encontrou, os dois iniciaram uma briga, ocasião em que Maxwell enforcou a vítima utilizando uma corda de varal”, declarou o titular do 12º DIP.

O mandado de prisão preventiva em nome de Maxwell foi expedido na última sexta-feira, dia 15, pela juíza do Plantão Criminal, Luciana da Eira Nasser. O infrator foi indiciado por homicídio qualificado e, após a realização dos procedimentos legais na delegacia, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505