11/04/2016 16h39 - Atualizado em 12/04/2016 12h07

Hissa continua em ‘cima do muro’ em relação ao impeachment da presidente Dilma

O deputado não declara o voto e recebe enxurrada de críticas de eleitores nas redes sociais.
hissa (Copy)

O deputado federal Hissa Abrahão (PDT) não declara se é a favor ou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e o fato tem gerado revolta nas redes sociais. Em suas últimas publicações no facebook o parlamentar tem sido alvo de críticas por “estar em cima do muro” em relação ao processo, que é o foco das discussões no Brasil e deverá ser votado no próximo dia 17 de abril.

No último sábado (9), o deputado compartilhou uma matéria que trata sobre uma pesquisa da Datafolha, que mostra percentuais de intenção de votos para as eleições de 2018 e coloca o ex-presidente Lula com 21% das intenções, seguido de Marina Silva (REDE) como 19% e Aécio Neves (PSDB) como 17%.

Ele defende na publicação, que “não entende” porque em meio a tantos escândalos, investigações Lula ainda aparece com a tal intenção de voto e afirma querer entender porque se protesta tanto, mas na hora que se poderia usar a maior arma que pode promover mudanças, o voto, o povo não o faz. Hissa afirma ainda que não está defendendo o PT, Lula e Dilma, mas apenas fazendo um questionamento.

Nos comentários da publicação, muitas pessoas criticaram o deputado, uma delas diz ” Dá pra entender sim, pois não sabemos quem foram as pessoas que responderam a essa pesquisa…. Se preocupe com os seus eleitores, e nós queremos uma posição a respeito do IMPEACHMENT. Obrigada”.

Outra mulher escreveu: Perfeito!! Ele fala, fala e não se posiciona.Que vergonha deputado!!! E, a demais, o senhor está cansado de saber o que significam estas pesquisas do DataFolha. Não é possível que o senhor já se esqueceu da fala do LULA no grampo…Force um pouquinho sua memória, para o bem do BRASIL!!”, um outro rapaz de forma irônica disse: “Lindo parlatório, original de um grande sufista, porém está do lado de PeTralhas”.

Manaus
Por outro lado Hissa tem se preocupado com a administração da Prefeitura de Manaus, chamado atenção da população para questões como a do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e o aumento da passagem da tarifa de ônibus, que nasceu de uma iniciativa do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) que foi à Justiça do Amazonas e conseguiu a liminar.

O prefeito Arthur Neto (PSDB), na época da polêmica do aumento do IPTU declarou que “não houve aumento algum no imposto, apenas no Tarumã Açú, o que foi gerado por um erro já corrigido”. Arthur também lembra que o imposto foi criado na época da gestão do ex-prefeito Amazonino Mendes, que pertence ao mesmo partido a qual Hissa agora está filiado (provavelmente não por muito tempo).

Arthur também já se posicionou em relação ao aumento da tarifa de ônibus de R$ 3 para R$ 3,54. Um acordo feito nesta segunda-feira (11), adiou o reajuste porque a Prefeitura recoreeu da decisão por entender que é uma medida injusta e desnecessária.

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505