05/04/2016 09h42 - Atualizado em 5/04/2016 09h42

Microempreendedores das galerias populares voltam aos estudos

São 25 alunos que, voltam às salas de aula para concluir o ensino fundamental.
Foto: Mário Oliveira/Semcom
Foto: Mário Oliveira/Semcom

A primeira turma do Programa Municipal de Escolarização do Adulto voltada para os microempreendedores das galerias populares teve sua primeira aula na segunda-feira, 4. São 25 alunos que, após passarem pelos programas de treinamento voltadas às atividades diárias, voltam às salas de aula para concluir o ensino fundamental.

Essa turma voltada para microempreendedores das galerias populares do Centro é resultado de um trabalho de parceria entre a Semed, a Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi) e a Subsecretaria Municipal do Centro Histórico (Subsemch).

O procurador Geral do Município (PGM) e prefeito em exercício, Marcos Cavalcante, destacou que que o trabalho pretende reforçar ainda mais a dignidade dos trabalhadores das galerias. “Essas pessoas saíram da condição de vendedores de rua para microempresários e hoje recebem essa oportunidade de concluir os estudos. Isso é algo histórico”.

As aulas serão ministradas pelo professor da rede pública de ensino, José dos Ramos Carmanhan, que possui ampla experiência na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). De acordo com a secretária da Semed, Kátia Schweickardt, a criação da turma é a continuidade de um trabalho de empoderamento dos antigos camelôs, pensado e proposto pelo prefeito Arthur Neto desde o início do seu mandato, além de fazer parte das atribuições da secretaria.

“Essa é uma obrigação nossa. A Semed tem como obrigação trabalhar com a educação fundamental e atender esses alunos que não puderam concluir os estudos dentro da época certa. Essa é uma das nossas metas”, disse.

A Prefeitura de Manaus também vem realizando uma série de ações de qualificação dos trabalhadores das galerias populares, por meio da Espi. Os trabalhadores já passaram, anteriormente, por cursos de formação específica de empreendedorismo e etapas para a formalização de seus negócios.

Atualmente, estão sendo oferecidos cursos de idiomas, como espanhol. A diretora da escola, Luíza Bessa, afirmou que os trabalhadores devem aproveitar todas as oportunidades para continuar se qualificando e alcançando melhorias tanto nos seus negócios, quando em suas vidas.

Uma das alunas da nova turma, a microempresária Deusiane Oliveira, ressalta que esta será a oportunidade de concluir uma parte dos estudos que precisaram ser interrompidos pela necessidade de trabalhar. “Como nós somos pais de família, optamos por trabalhar e tivemos que deixar os estudos para depois. Então, essa oportunidade oferecida pela prefeitura é aquela que não tivemos antes. Vai ser cansativo, mas será um esforço que vai valer a pena”, concluiu.

O QUE É O PROMEAPI
O Promeapi é um programa da Gerência de Educação de Jovens e Adultos (Geja), da Secretária Municipal de Educação (Semed), para idosos e adultos a partir de 30 anos, que não conseguiram cursar os Anos Iniciais do Ensino Fundamental (1° ao 5° ano), na idade certa.

Em 2016, a Semed já possui 555 alunos matriculados no Promeapi. Com mais essa turma de microempreendedores das galerias populares serão 580 matriculados, divididos em 26 turmas, que funcionam em 22 instituições parceiras. Em 17 anos de funcionamento, o Promeapi já alfabetizou 9.358 adultos e idosos e, em 2010, recebeu o prêmio Paulo Freire de Educação.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505