01/04/2016 14h34 - Atualizado em 1/04/2016 14h34

Mulher que matou a ex-namorada por ciúmes na Ponta Negra é presa, em Manaus

A vítima foi covardemente assassinada a facadas na frente de muitas pessoas em uma parada de ônibus.
Foto: Divulgação PC
Foto: Divulgação PC

Após três meses de investigações, a equipe do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob a coordenação do delegado titular da unidade policial, Leonardo Portella, prendeu, nesta quinta-feira (31), a autônoma Kethelen Kendelen Souza da Silva, 18, autora do homicídio da estudante do Ensino Médio Laryssa Rayany de Souza Mesquita, ocorrido no dia 13 de dezembro de 2015. A vítima tinha 17 anos.

De acordo com o delegado Leonardo Portella, a prisão de Kethelen aconteceu por volta das 16h30, no interior do Terminal de Integração 3 (T3), no bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade. “Após o crime, nós passamos a monitorá-la e descobrimos que ela havia fugido para o município de Santo Antônio do Içá, distante 880 quilômetros em linha reta da capital. Na semana passada a jovem retornou para Manaus e nós efetuamos a prisão dela”, informou.

Portella declarou, que no dia do crime, Laryssa estava com o namorado em um luau na Praia da Ponta Negra, zona Oeste da cidade, quando, por volta das 6h, eles resolveram deixar o lugar. Kethelen também estava no local, na companhia de outras pessoas e, na ocasião, teria iniciado uma discussão com a vítima em uma parada de ônibus.

“Testemunhas relataram que Kethelen e Larissa teriam tido um relacionamento afetivo há alguns anos e a discussão naquele dia teria sido motivada por ciúmes de uma terceira pessoa que estava no local. Em determinado momento, Kethelen desferiu um golpe de faca perto da virilha da vítima e fugiu do local”, disse o delegado, destacando que a infratora confessou a autoria do crime em depoimento, na delegacia.

Conforme a autoridade policial, a vítima foi socorrida para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona Centro-Sul, falecendo no lugar quatro dias depois. Kethelen foi presa em cumprimento a mandado de prisão, expedido no dia 29 de janeiro deste ano, pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Mirza Telma de Oliveira Cunha.

Kethelen foi indiciada por homicídio. Ao término dos procedimentos legais, ela será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde irá permanecer à disposição da Justiça.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505