19/04/2016 17h05 - Atualizado em 19/04/2016 17h48

Pauderney Avelino cobra agilidade do Senado para comissão do Impeachment

O líder do DEM disse achar muito estranha a decisão de Renan em protelar a instalação da comissão.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O deputado federal e líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelino (AM), afirmou, durante coletiva no salão verde na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (19), que acha muito estranho a decisão do presidente do Senado Renan Calheiros, de protelar a instalação da comissão que vai analisar a denúncia da Câmara contra Dilma (o impeachment).

A decisão de Calheiros foi tomada logo após o encontro que o presidente do Senado teve com a presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com Avelino, Calheiros não está respeitando o regimento e a lei porque a comissão deveria ser instalada 48 horas após o parecer ser lido.

“Me estranha muito essa decisão do presidente Renan Calheiros e aqui, como disse na tribuna, quero repetir, faço um apelo para que ele possa refazer a sua decisão, já que essa comissão deveria ser eleita na sexta feira e, portanto, não pode postergar”, disse Pauderney.

O líder do DEM afirmou, ainda, que Renan não tem o direito de “esbofetear” um decisão tomada pelo povo, por meio dos seus representantes na Câmara dos deputados. “O Brasil tem pressa, o Brasil não pode esperar mais, nós temos que cumprir o que está na lei. O presidente Renan Calheiros não tem o direito de esbofetear uma decisão do povo brasileiro”.

Questionado sobre qual será o posicionamento da oposição quanto a situação de Eduardo Cunha, que tem processo na Comissão de Ética da casa, no qual pedem a cassação do seu mandato. Pauderney afirmou que não apoia a anistia do deputado e que o caso segue na comissão de ética.

Redação AM Post

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505