25/04/2016 16h49 - Atualizado em 25/04/2016 17h53

Presidente do PT no Amazonas é alvo de duas ações por suspeitas de peculato e corrupção

Em uma delas, Valdemir Santana e outras duas pessoas são suspeitas de embolsar R$ 885 mil.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O presidente do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Valdemir Santana, está em maus lençóis. Uma ação penal que envolve Santana entrou na fase de alegações finais, na qual Valdemir e outras três pessoas são acusadas de formação de quadrilha, peculato e corrupção passiva

De acordo com o processo, a quadrilha arquitetou um esquema com o objetivo de transferir recursos da conta do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas para evitar que o montante fosse bloqueado pela justiça.

De acordo com as alegações finais, o procurador da República Alexandre Jabur, afirma que as transferências eram feitas por Juscelino Oliveira de Vasconcelos, ex-funcionário da Caixa Econômica Federal. Ele se utilizava de uma autorização e senhas da ex-chefe.

O dinheiro era transferido para a conta de uma pessoa identificada como Gualbereto Miranda e de uma terceira pessoa que não sabia das operações. Após essa transferência, as quantias eram divididas entre os envolvidos.

De acordo com o MPF, entre 2008 e 2009 foram transferidos cerca de R$ 24 mil da conta do Sindicato.

Novo caso

Em uma segunda ação, Valdemir Santana e mais duas pessoas, ligadas ao sindicato, são denunciadas por celebrações irregulares de contratos de compra e de locação com o objetivo de prejudicar penhoras judiciais da Justiça do Trabalho.

Segundo relatório do MPF, Valdemir, Celso Valério França Vieira e Amadeu Maués Jardim Filho, membros do Sindicato dos Metalúrgicos, se apropriaram de cerca de R$ 885 mil, valor oriundo da venda de maquinário penhorado pela Justiça Trabalhista para pagar ex-funcionários da empresa Benq Eletrônica. O problema é que o dinheiro nunca caiu na conta do Sindicato.

Em outra ocasião Valdemir Santana foi gravado onde ele confirma que compra juíz. Confira o vídeo:

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505