29/04/2016 17h11 - Atualizado em 29/04/2016 17h11

Susam e Santa Júlia discutem retomada dos serviços de transplantes de rim

A direção do hospital não tem apresentado a documentação necessária, por isso, não está recebendo os recursos.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O secretário estadual de Saúde, Pedro Elias de Souza, reuniu-se nesta sexta-feira (29) com a direção do Hospital Santa Júlia, para discutir a retomada, por parte da unidade conveniada, dos serviços de transplantes de rim e de atendimento ambulatorial de pacientes transplantados.

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) não tem conseguido fazer o repasse de recursos referente a convênios com o Santa Júlia, em virtude da não apresentação, por parte do hospital, de certidões negativas de débito. “Há questões nesse processo, que estamos buscando equacionar. Há total interesse de ambas as partes em agilizar uma solução e espero avançar nesse sentido, já no começo da próxima semana”, afirmou o secretário.

Atualmente, o atendimento ambulatorial dos pacientes transplantados está sendo realizado na Fundação Hospital Adriano Jorge. O Santa Júlia está mantendo, até o momento, o atendimento dos pacientes renais crônicos, que necessitam de hemodiálise.

Na manhã desta sexta-feira, Pedro Elias também se reuniu com a promotora de Justiça Silvana Nobre de Lima Cabral, do Ministério Público Estadual (MP-AM). Ele apresentou à promotora as ações que vêm sendo desenvolvidas pela Susam, com o objetivo de atender a demanda crescente pelos serviços voltados para pacientes renais crônicos, incluindo o tratamento de hemodiálise.

Dentre essas ações, Pedro Elias destaca que as clínicas conveniadas da rede não suspenderam o atendimento desses pacientes, ressaltando que o pagamento destes serviços é realizado mediante o repasse de recursos federais. Das quatro clínicas conveniadas, apenas o Hospital Santa Júlia está com repasse atrasado, por conta da não apresentação de documentos exigidos para liberação dos recursos. Mesmo assim, o Santa Júlia está realizando normalmente os serviços de hemodiálise.

Além das parcerias na rede privada, a Susam mantém, mediante convênio, serviço de hemodiálise no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) e o Governo do Estado também está criando um novo serviço de hemodiálise na Fundação Hospital Adriano Jorge, já em funcionamento, atendendo 31 pacientes.

No mês de maio, o número de pacientes atendidos no Adriano Jorge será ampliado para 71. “Paralelamente, a Susam está avançando nos procedimentos para iniciar as obras de reforma do antigo setor de Tisiologia do hospital, onde será instalada toda a estrutura da Clínica de Hemodiálise da unidade. O número de atendimentos será ampliado conforme a capacidade do serviço. Quando a obra estiver pronta, o que deve ocorrer no segundo semestre, a capacidade instalada da clínica permitirá atender acima de 300 pacientes/mês”, afirmou.

Essas informações, que foram repassadas também à promotora, irão compor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), formalizando as ações que serão adotadas pelo órgão. “Considero importante essa interlocução com o Ministério Público. Temos procurado informar e manter o diálogo com os pacientes, por meio das várias entidades que representam os renais crônicos, sobre as medidas que vêm sendo adotadas pelo Governo do Estado para, mesmo diante da crise financeira, assegurar a assistência e buscar fazer frente ao crescimento da demanda por serviços como a hemodiálise”, disse o secretário.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505