30/05/2016 06h32 - Atualizado em 30/05/2016 06h32

Copa do Brasil de Handebol: Pernambuco leva a taça, Amazonas conquista segundo lugar

A decisão do título ocorreu na tarde do domingo, 29, na Arena Amadeu Teixeira.
Foto: Antonio Lima/Sejel
Foto: Antonio Lima/Sejel

Desde a última quarta-feira, 25, Manaus recebe a Copa do Brasil de Handebol, reunindo seis times, sendo três da casa e os demais de outros estados brasileiros, na Arena Amadeu Teixeira (Flores). A decisão do título ocorreu no início da tarde deste domingo, 29, e o Clube Português (PE) sagrou-se campeão, enquanto que Adalberto Valle representou muito bem o Amazonas conquistando o segundo lugar. Montes Claros (MG) ficou com a terceira colocação. O evento recebeu apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel)

Somando oito pontos na competição, o Clube Português (PE) só precisava vencer a Montes Claros (MG) para se tornar campeã invicta. E assim fez. O primeiro tempo da disputa pelo lugar mais alto do pódio já anunciava o grande vencedor. Isso porque, ao contrário do adversário que cometeu muitos erros durante a partida, o Clube Português mostrou um sistema de ataque ofensivo. Desta forma, as pernambucanas conseguiram fechar a primeira etapa com uma boa diferença, de 15 a 2.

No segundo tempo, as mineiras ainda tentaram “arrumar” o jogo, mas não vingou. Com dificuldade de entrosamento, a equipe de Montes Claros foi derrotada e o Clube Português, heptacampeão brasileiro, confirmou o favoritismo ao marcar 26 a 10. Para a técnica do time de ouro, Monique Costa, mesclar jogadoras experientes com a nova geração é um dos segredos para o bom resultado.

“Estamos trabalhando com a base deste time há quatro anos e para a Copa do Brasil nós resolvemos mesclar a equipe e colocar as jogadoras do time adulto e juvenil. Foi uma excelente aposta. A gente acreditava que a Montes Claros seria a equipe mais dura a bater, mas sabemos que elas vieram desfalcadas, e o resultado foi este. Além disso, disputamos o Brasileiro ano passado, ganhamos o sétimo título, e esta competição nos preparou, deu gás, para a gente disputar a Copa. Iremos voltar felizes para casa”, considerou Monique, ao comemorar o tricampeonato da Copa do Brasil.

Amazonas no pódio
Um duelo baré, entre Adalberto Valle X Nilton Lins, marcou a última disputa da Copa. Com um jogo apertado, e muito bem disputado, a Adalberto Valle conseguiu se sobressair no segundo tempo e abriu diferença em relação ao oponente, cravando 29 a 26. Com o resultado, a equipe conquistou o primeiro título da competição. Para o técnico `premiado`, Auricélio Andrade, o segundo lugar tem gostinho especial, diante das pedreiras que deixou para trás.

“Nosso time foi muito bem na Copa, durante todos esses dias perdemos apenas para o Clube Português e este resultado é algo maravilhoso para o nosso Amazonas. Conseguimos ultrapassar os times de fora, como a Montes Claros, e nosso projeto é colocar o Amazonas novamente no cenário nacional e como uma potência em relação à modalidade. Estamos trabalhando e já colhendo frutos”, frisou o dirigente.

Conquistas
Mesmo sem poder levantar a taça da competição, a jogadora Elizângela Rodrigues, do Montes Claros, teve seu momento de destaque. A jovem foi escolhida pela organização como a artilheira da partida. Luísa Oliveira e Andressa Santos, ambas do Clube Português, ganharam o título de melhor goleira e melhor atleta, respectivamente.

“A gente pecou muito hoje na finalização e nosso time é novo, de apenas um ano. Porém, a Copa foi importante para a gente se conhecer mais e identificar o que ainda precisamos melhorar. No final, graças a Deus, ainda fui escolhida como melhor artilheira e fiquei muito feliz. Dedico a toda equipe este reconhecimento”, disse Elizângela.

Para o presidente da Liga de Handebol do Amazonas (Liham), Jefferson Oliveira, a Copa do Brasil superou as expectativas e firmou Manaus como uma das casas do handebol, capaz de receber grandes eventos do calendário nacional.

“Mais uma vez a gente conseguiu honrar a confiança da Confederação Brasileira de Handebol (CBHB) e apresentamos um evento organizado, de alto nível técnico e com público presente. O nosso objetivo é cada vez mais ter novos adeptos e talentos à disposição do esporte, como era em 70 e 90, e para isso necessitamos deste intercâmbio. A equipe favorita realmente venceu a Copa, mas os times amazonenses deram um show também, ao mostrar evolução e competitividade. Com toda certeza, o evento surpreendeu a todos e agora é trabalhar para continuar recebendo a Copa em outros anos”, destacou o presidente.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505