09/05/2016 15h23 - Atualizado em 9/05/2016 15h23

Decisão de Maranhão é absurda e antirregimental, diz Cunha

Ele condenou as insinuações de “qualquer natureza publicadas por jornalistas inescrupulosos” de sua participação no episódio.
Foto: Ueslei Marcelino (Reuters)
Foto: Ueslei Marcelino (Reuters)

O deputado e presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), divulgou nota na tarde desta segunda-feira, 9, em que chama de “absurda, irresponsável, antirregimental e feita à revelia do corpo técnico da Casa” a decisão de seu substituto Waldir Maranhão (PP-MA) em anular a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Casa.

Cunha disse que já havia manifestado a intenção de negar provimento ao recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e que formalizaria o indeferimento no dia 5 deste mês, data em que foi afastado do cargo pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“A participação do Advogado Geral da União e do governador do Maranhão (Flávio Dino) na confecção da decisão mostra interferência indevida na tentativa desesperada de evitar a consumação, pelo Supremo Tribunal Federal, da instauração do processo de impeachment da Presidente da República”, diz a nota.

Na nota, Cunha também condenou as insinuações de “qualquer natureza publicadas por jornalistas inescrupulosos” de sua participação no episódio.

Fonte: Exame.com

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505