02/05/2016 10h50 - Atualizado em 2/05/2016 11h36

Eleições: 16 políticos do AM figuram na lista de pré-candidatos à Prefeitura de Manaus

A maioria evita falar no assunto, mas nos bastidores as conversas estão “a todo vapor”.
Foto: Divulgação/ TSE
Foto: Divulgação/ TSE

Pelo menos 17 políticos e militantes partidários já afirmaram ter interesse em disputar a Prefeitura de Manaus, ou estão entre os nomes cotados pelos seus partidos para entrar no pleito deste ano. Alguns pré-candidatos inclusive já trabalham nos bastidores para ganhar aliados, e desenvolveram estratégias para ganhar o eleitor e até atacar adversários nas redes sociais.

O atual prefeito Arthur Neto (PSDB), é candidato a reeleição, apesar de evitar falar no assunto Arthur vem se reunindo com possíveis aliados, e está trabalhando para reduzir algumas reclamações sobre sua gestão, mesmo diante da queda de recursos por conta da crise econômica que

O ex-deputado estadual Marcelo Ramos (PSB) também figura entre os pré-candidatos, e foi o primeiro a anunciar que entraria na disputa pela Prefeitura de Manaus este ano. Ramos chegou a trocar de partido, indo para o PR, para viabilizar sua candidatura, já que no PSB, partido que ele fazia parte, o então deputado estadual Serafim Corrêa e presidente de honra da sigla, também planeja concorre o cargo de prefeito.

Os planos de Ramos, no entanto, parecem ameaçados pelo deputado Alfredo Nascimento (PR) que ao justificar seu voto a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), duas semanas atrás, afirmou que votar contra o processo de impeachment acabaria com suas “pretensões para a disputa majoritária” deste ano.

Outro político que afirmou que estará no páreo é o vice-governador Henrique Oliveira (SDD). Ele disse que será candidato com ou sem o apoio do governador José Melo (PROS). Melo tem um acordo com Arthur Neto que o apoiou nas eleições de 2014 para o governo.

No PCdoB, três militante estão sendo cogitados. São eles a senadora Vanessa Grazziotin, que se candidatou em 2012 e perdeu as eleições mesmo com o apoio de Eduardo Braga (PMDB), o Secretário Nacional de Ciência e Tecnologia, Eron Bezerra (PCdoB), e o líder estudantil do PCdoB, Yan Evanovick.

O número de possíveis candidatos do PCdoB e um impasse com Yann Evanovick, levou a deputada Alessandra Campelo a migrar para o PMDB para tentar viabilizar seus planos de compor uma chapa majoritária. A deputada afirmou na tribuna da Assembleia Legislativa não via espaço no partido comunista e sentiu que não tinha o apoio de Eron, que comanda a sigla no Amazonas.

No PMDB, o deputado Marcos Rotta já se colocou à disposição do partido para entrar na disputa majoritária, mas aguarda definição do ministro Eduardo Braga (PMDB) que é cogitado por militantes da sigla por ser um forte adversário de Arthur.

Outro partido que passa por um impasse na definição de seus candidatos é o PT. O deputado federal Francisco Praciano, e os deputados estaduais deputados Sinésios Campos e José Ricardo, já se colocaram à disposição da sigla e aguardam definição dos militantes na escolha de quem será candidato a prefeitura de Manaus. Em todos os pleitos, os candidatos e as parcerias são definida em votação no período das convenções partidárias.

Ainda estão entre os que já se colocaram como pré-candidatos estão o ex-deputado estadual Chico Preto (PMN), o servidor público Herbert Amazonas (PSTU), e ainda o deputado Silas Câmara que afirmou na última quarta-feira (27) que reecebeu o convite do partido para disputar o governo municipal.

É comum nesse período que políticos se coloquem como possíveis candidatos ou sejam cotados por seus partidos para a disputa majoritária parar atrair políticos e convidar às negociações. A maioria evita falar no assunto para não adiantar os ataques do adversário, mas nos bastidores as conversas estão “a todo vapor”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505