10/05/2016 16h13 - Atualizado em 10/05/2016 16h13

Grand Prix de Muay Thai vai reunir 60 competidores em busca de vaga para o ‘Rei do Ringue’

O GP é direcionado para estreantes e amadores, com no máximo duas lutas nas categorias Juvenil e Adulto.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com o objetivo de desvendar os novos “cascas grossas” da arte marcial tailandesa, o 1º Grand Prix Open de Muay Thai acontece neste domingo, dia 15, a partir das 9h, na Escola Estadual Sólon de Lucena, localizada na Avenida Constantino Nery, S/N, São Geraldo, zona centro-sul. A competição é uma realização da Federação Amazonense de Boxe Tailandês (Fabt) e conta com o apoio do Governo do Amazonas, via secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

O GP é direcionado para estreantes e amadores, com no máximo duas lutas nas categorias Juvenil e Adulto, nos naipes masculino e feminino. De acordo com o presidente da Fabt, Rômulo Bonates, a competição é uma vitrine para aqueles que estão iniciando na modalidade e será dividida por Peso.

“Muitos atletas reclamavam que não existia um campeonato direcionado para os iniciantes, por isso criamos este GP, que vai apresentar as novas caras do Muay Thai. Atletas esses que estão treinando e dando duro para fazer combates com alta qualidade técnica”, afirmou.

Ainda de acordo com Bonates, aqueles que se destacarem poderão ser escalados para a preliminar de um dos maiores eventos de Muay Thai da região Norte, o “Rei do Ringue”, que deve acontecer em julho.

“Temos 23 academias filiadas, mas somente dez vão participar, uma média de 60 atletas, pois o nosso foco é realmente aquele que está começando. Daqui vão sair nomes que vão marcar a modalidade, aqueles que vão renovar a arte marcial e alguns deles terão a chance de participar do Rei do Ringue e deslanchar a carreira”, comentou o titular da Fabt, ao ressaltar que a modalidade vive um momento de transição.

“O Muay Thai, graças a Deus, cresceu muito nos últimos cinco anos. A expansão dele foi tanto de classe social, quanto de gênero. Sendo assim, estamos com uma demanda grande de novos atletas, que precisam de intercâmbio para testar não somente os ensinamentos, como a capacidade de competitividade. Por isso a importância deste GP, que vem para sanar a lacuna entre o Campeonato Amazonense e os grandes eventos. Ele é um divisor de águas para os estreantes”, finalizou Bonates.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505