12/05/2016 10h22 - Atualizado em 12/05/2016 10h22

Michel Temer resiste em nomear Braga para Ministério

Braga é um dos indicados de Renan Calheiros para assumir Minas Energia ou Integração Nacional.
Foto: Divulgação/ Agência Brasil
Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Mesmo sendo um dos cotados, e também indicado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) para assumir uma pasta no governo de Michel Temer, o nome do ex-ministro e senador licenciado Eduardo Braga (PMDB) vem sofrendo resistência do agora presidente da República. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A indicação de Braga, além de deixar a marca do PT no “novo governo”, já que Braga era um dos principais líderes de Dilma Rousseff (PT), ainda pode causar desconforto entre Temer e o senador Omar Aziz (PSD), aliado forte do então presidente, principalmente pela baixa rejeição que mantém, fruto da sua gestão à frente do governo do Amazonas, ao contrário do ex-ministro. Braga era aliado de primeira hora de Dilma, e chegou a desobedecer uma ordem do partido de deixar o ministério, mantendo seu apoio a Dilma.

Também pesa contra o ex-ministro a insatisfação da população sul e sudeste do país, após a sugestão de emendas a Medida Provisória nº 706/2015 que permitem que parte de uma dívida de pelo menos R$ 9 bilhões seja repassada ao Tesouro Nacional e às contas de luz no próximos anos. A dívida é resultado de um rombo causado por má gestão das distribuidoras de energia que atendem a região norte, entre elas a Eletrobrás Amazonas.

Nos bastidores, a leitura é de que Renan indicou Braga na tentativa de desestabilizar o governo de Temer, que luta para agradar seus aliados principalmente os senadores que serão responsáveis pelo julgamento de Dilma no Senado. Renan fez o mesmo com Dilma Rousseff ao indicar o próprio Braga.

Braga foi indicado por Renan Calheiros para assumir o Ministério de Minas Energia, ou ainda o Ministério de Integração Nacional.

Segundo nota publicada nesta quinta-feira (12) no jornal O Globo, o presidente Michel Temer decidiu que o PMDB indicará o ministro da Integração. O ministro deve ser Gaudencio Lucena, vice do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PSB). A indicação é do líder Eunício Oliveira.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505