27/05/2016 14h27 - Atualizado em 27/05/2016 14h27

Pauderney é citado em conversa entre ex-diretor da Transpetro e delator da Lava Jato

O líder do DEM na Câmara entrou com uma interpelação judicial contra Sérgio Machado.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Após ser citado em conversa do ex-diretor da Transpetro e delator da Operação Lava Jato, Sérgio Machado, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o deputado federal Pauderney Avelino (DEM-AM) declarou que vai entrar com uma interpelação judicial contra Machado. O líder do Democratas (DEM) na Câmara Federal ainda chamou Machado de “vagabundo” e de um “ser desprezível”.

Em entrevista por telefone, Avelino declarou que considerou a citação de seu nome na conversa uma situação “sem pé, nem cabeça”. Na gravação, Machado diz que “um cara mas corrupto que aquele não existe”, sobre o líder do DEM.

“É uma situação sem pé nem cabeça, onde esse vagabundo [Sérgio Machado] fica falando de político de modo geral e me cita porque eu combato a corrupção, combato o que o PT fazia e qualquer outro partido. Então, o que eu tenho a dizer é que ele é um ser desprezível e que ficou 12 anos como presidente duma estatal onde o Lula era chefe dele. E aí é que tá, tá até desprezando a importância da Lula, porque se ele diz que sou o maior corrupto do mundo, o que dizer do Lula?”, disse o líder do DEM.

Avelino afirmou que acionou a assessoria jurídica do DEM e que deve entrar com uma interpelação judicial contra Sérgio Machado.

“Eu não conheço ele, mas sei que tá fazendo a delação premiada pra tentar se desvencilhar da cadeia, mas vai ele, o chefe dele, vai todo mundo pra cadeia. E eu, ele vai ter que provar, estarei entrando com uma interpelação judicial contra ele na Justiça Federal. Já acionei a assessoria jurídica do partido que vai entrar com essa ação penal contra ele”, garantiu.

Em sua página oficial no facebook, o líder do DEM divulgou nota onde afirma que repudia as declarações de Sérgio Machado e que a gravação mostra o “desespero de alguém que dificilmente escapará da Operação Lava Jato”.

O nome de Pauderney Avelino é citado em conversa gravada no dia 11 de março, onde o ex-presidente da Transpetro e Renan Calheiros criticam o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Os dois falam em “fórmula de dar um chega pra lá nessa negociação ampla, para poder segurar esse pessoal”, dando a entender de que tratavam dos investigadores da Lava Jato. Os dois fazem críticas a vários políticos no diálogo.

Também são citados o senador Aécio Neves, presidente do PSDB Mendoncinha”, como é chamado o agora ministro da Educação, deputado Mendonça Filho (DEM-PE); senador José Agripino (RN), presidente do DEM; senador Fernando Bezerra (PSB-PE); senador José Serra, do PSDB, atual ministro das Relações Exteriores, e a agora presidente afastada Dilma Rousseff.

Globo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505