15/06/2016 11h12 - Atualizado em 15/06/2016 11h13

Bancada que defende Dilma na Comissão do Senado admite procrastinação em vídeo

Vanessa Grazziotin, Fátima Bezerra, Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias querem estender até setembro votação do impeachment.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os senadores Vanessa Grazziotin, Fátima Bezerra, Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias e o advogado José Eduardo Cardozo afirmam em vídeo que precisam “empurrar o prazo para setembro aumentando a chance de Dilma”. O senador Lindbergh explica no final do vídeo que a defesa precisa ganhar tempo nas discussões dentro da Comissão Especial do impeachment no Senado.

Todos os senadores, conhecidos como a ‘Bancada da Chupeta’, falam no vídeo tentando provar a inconsistência da denúncia contra a presidente afastada. Cardozo inicia dizendo “Ninguém consegue dizer, por exemplo, no caso das pedaladas qual o ato que a presidente praticou, o pessoal do TCU não sabe dizer, da Receita também afirma que não houve ato nenhum, os depoentes de hoje que cuidavam justamente da gestão do Plano Safra mostram que não houve ato, não há dolo visivelmente porque se discute juridicamente num plano muito complexo se era operação de crédito, se não era. Então não tem ato, dolo, não tem nada. É uma denúncia absolutamente oca e a cada dia que passa isso fica mais evidenciado”, afirma o advogado.

A senadora Gleisi defende que se a comissão trabalhar de forma séria, eles conseguirão provar que não houve crime de responsabilidade e a senadora Fátima Bezerra pontuou que o grupo está “resistindo bravamente em sintonia com a mobilização social e popular para derrotar o impeachment”.

Já a senadora representante do Amazonas, Vanessa Grazziotin, continua no discurso do ‘golpe político’. Ela afirma “Moçada, a luta não acabou. Estamos resistindo bravamente, a senadora Fátima, Lindberg e Gleisi, a defesa está sendo muito boa e estamos desmascarando eles”.

Procrastinação
Lindbergh conclui o vídeo explicando que a defesa quer ganhar tempo na Comissão para estender os trabalhos até dezembro e tentar convencer os senadores indecisos.

“Empurrando para setembro a gente ganha tempo aumentando nossa chance porque o Governo Temer é um governo de crise, a cada semana é uma crise nova e a gente sabe que têm senadores indecisos. Nós aqui estamos acreditando, mas para isso temos que empurrar esse prazo”, afirma e Vanessa concluiu dizendo que “não é procrastinação e sim o direito de defesa”.

Mas uma vez os senadores demonstram descaradamente a estratégia em prejudicar os trabalhos da Comissão do Senado.

Assista o vídeo

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505