22/06/2016 12h18 - Atualizado em 23/06/2016 07h46

Em Brasília, governador José Melo consegue liberação de recursos para Educação

Na terça-feira, 21, o governador teve a garantia da liberação de cerca de R$ 62 milhões.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O governador José Melo aproveita sua estada em Brasília, onde permanece até a manhã desta quarta-feira, dia 22 de junho, para liberar recursos federais ao Amazonas. Em mais uma tratativa na tarde da terça-feira (21), José Melo teve a garantia da liberação de cerca de R$ 62 milhões para a Educação.

O ministro de Educação, Mendonça Filho, comprometeu-se a aumentar em R$ 40 milhões os recursos do Fundeb para o ano que vem. O aporte vai atender ao Programa Mais Educação do Governo do Amazonas, que, entre outras ações, oferece reforço de Português e Matemática no contraturno escolar para estudantes da rede estadual. Também foi garantida a liberação de uma parcela de R$ 10 milhões de um convênio firmado para a construção de Escolas de Tempo Integral.

Ainda no Ministério da Educação foi firmado um acordo para que o Estado possa dar continuidade a um convênio firmado em 2007 para a construção de escolas indígenas. Será assinado um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para a liberação de recursos sob a contrapartida do estado de aplicar R$ 12 milhões referente a multas na construção das escolas.

“Conseguindo essas escolas indígenas com os recursos que já temos lá, somando as duas coisas, vamos abrir oportunidade para os irmãozinhos indígenas que vão ter garantia de ensino ampliada. Então, é oportunidade para o aluno que, no contraturno escolar, faz o reforço da Matemática e do Português. Também vamos construir mais escolas de tempo integral, modelo que reforça a formação integral do ser humano, com esporte, lazer e cultura. Portanto, esses esforços somados vão permitir mais qualidade ao ensino”, disse o governador.

Ganho para o Estado – O secretário estadual de Educação, Algemiro Ferreira Lima, classificou como “extremamente positiva” a reunião no Ministério da Educação, principalmente no que se refere à construção das escolas indígenas. “Isso é um ganho para o Estado, sobretudo para o interior para atender as escolas indígenas. Vamos conversar com as comunidades e escolher juntos o melhor projeto que lhes atende”, disse o secretário, referindo-se ao fato de que as escolas originais do projeto não atendiam às necessidades.

Segundo ele, os projetos, que estavam pendentes pela própria transição no Governo Federal e na Secretaria Estadual de Educação (Seduc), agora vão ganhar agilidade. Ele cita como exemplo, os recursos para as escolas de tempo integral que devem ser liberados até o fim desta semana.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505