15/06/2016 17h24 - Atualizado em 16/06/2016 08h01

‘Esse eu vou avaliar’, diz Renan sobre pedido de impeachment de Janot

O pedido de impeachment do procurador-geral foi protocolado por duas advogadas ligadas a movimentos pró-afastamento de Dilma Rousseff.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Alvo de um pedido de prisão formulado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse nesta terça-feira (14) que “vai avaliar” qual destino dará o pedido de impeachment do chefe da Procuradoria-Geral da República (PGR) que foi protocolado na Casa na última segunda-feira (13).

“Eu já arquivei cinco pedidos de impeachment do procurador-geral da República”, disse Renan. “Esse eu vou avaliar”, concluiu.

O pedido de impeachment do procurador-geral da República foi protocolado por duas advogadas ligadas a movimentos pró-afastamento de Dilma Rousseff. Elas argumentam que Janot deu tratamento diferenciado a políticos que consideram estar envolvidos em “situações análogas” na Lava Jato, do PT e do PMDB.

As advogadas usam os pedidos de prisão feitos por Janot para Renan Calheiros, o senador Romero Jucá (RR), e o ex-presidente José Sarney, todos do PMDB e acusados de tentar obstruir as investigações, para argumentar que, de frente a situações semelhantes envolvendo Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Janot não lançou mão da mesma rigidez.

A ofensiva das advogadas contra Janot chega ao Senado no momento em que há forte tensão entre o procurador-geral e parlamentares, que consideraram abusiva a ação dele contra os peemedebistas.

Pelo trâmite previsto, o pedido de impeachment de Janot será encaminhado, agora, para a Advocacia do Senado, para que haja um parecer sobre sua procedência ou arquivamento.

Fonte: Folha de São Paulo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505