24/06/2016 19h50 - Atualizado em 25/06/2016 10h54

Movimentos contrários ao projeto “Escola Sem Partido” fazem tumulto em audiência pública

O deputado Platiny Soares teve que pedir apoio da Casa Militar da ALEAM e encerrar o debate.
Foto: AM POST
Foto: AM POST

O auditório João Bosco da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), foi cenário de uma confusão que aconteceu nessa sexta-feira(24), durante a primeira audiência pública promovida pelo deputado Platiny Soares (DEM). O motim partiu de um grupo vinculado a movimentos sociais e partidos políticos contrários ao projeto de lei “Escola Sem Partido” e teve que ser contido pela Casa Militar da ALEAM.

O autor do projeto, Platiny Soares, e o deputado, David Almeida (PSD), tiveram que interromper várias vezes a audiência por questões de ordem e respeito à quem estava se pronunciando. “Quero pedir a gentileza de todos que escutem quem está falando e não ofendam as pessoas que pensam diferente”, pediu Almeida.

Aproximadamente 200 pessoas entre professores, estudantes, políticos, movimentos e representantes da Educação Estadual participaram da audiência que iniciou pela manhã e foi interrompida no início da tarde por cerca de vinte pessoas que usaram cartazes e vaias para desrespeitar quem se manifestava a favor do projeto “Escola Sem Partido”. O debate teve que ser encerrado por conta do tumulto. A segunda audiência pública deve acontecer no mês de julho, e um dos convidados é o advogado Miguel Nagib, autor do projeto Escola Sem Partido.

Platiny explicou que o principal objetivo do projeto é a busca pela neutralidade no ambiente escolar. “A nossa busca é pela neutralidade, pela defesa da pluralidade de ideias. Hoje existe um grave problema em que algumas salas de aula são viciadas por tentar fazer um recrutamento partidário. Essa lei vem justamente como uma tentativa de anular esse problema, trazendo um pluralismo de ideias no campo da política, da religião e das ideologias, preservando o direito dos pais de educar seus filhos com uma moral neutra. Este é o momento de sanar dúvidas, debatermos e até aceitarmos sugestões”, afirmou.

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505