14/06/2016 14h42 - Atualizado em 14/06/2016 14h42

MPF vai apurar irregularidades no Luz para Todos em Carauari

Cerca de 30 comunidades ribeirinhas do Município de Carauari se sentem prejudicadas por conta da constante falta de energia.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou inquérito civil público para investigar indícios de irregularidades na implantação do Programa Luz para Todos, do Governo Federal, em 30 comunidades ribeirinhas do Município de Carauari (a 786 km de Manaus). Essa denúncia partiu de representação que o deputado José Ricardo Wendling (PT) ingressou em novembro do ano passado contra a empresa Eletrobrás Amazonas Energia e que está sendo conduzida pela Procuradoria da República, na cidade de Tefé (a 525 quilômetros).

Em fiscalização feita em Carauari, no mês de abril de 2015, as comunidades que foram contempladas no Luz para Todos denunciaram ao deputado que o serviço não estava funcionando regularmente, por conta da constante falta de energia, gerando prejuízos aos ribeirinhos, inclusive, nas diversas atividades, que vão da educação à produção agrícola.
O parlamentar chegou a encaminhar ofício à Amazonas Energia, assim como a Associação dos Produtores Rurais (Asproc) do Município, solicitando informações e pedindo providências. O órgão respondeu que solucionaria esse problema até agosto do ano passado, o que não aconteceu. O caso então foi repassado ao conhecimento do Ministério das Minas e Energia, solicitando mediação junto à empresa para regularizar a prestação de energia elétrica nessas comunidades, também sem sucesso.

Até a chegada do Luz para Todos, essas comunidades se beneficiavam de geração de energia própria (motor de luz), que embora fosse precária, ajudava nas suas necessidades. “Mas, com o Luz para Todos, criou-se muita expectativa de melhorias na energia, e então os moradores desativaram o antigo sistema. Porém, ficaram decepcionados com a falta de qualidade do serviço prestado. Um problema não do Programa em si, mas da concessionária aqui no Estado. Por isso, solicitamos apuração sobre os reais motivos dessa morosidade que vem causando tanto sofrimento aos moradores de Carauri”, explicou ele, parabenizando o MPF por dar prosseguimento às investigações.

As comunidades afetadas pela constante falta de energia em Carauari são: Novo Horizonte, Pupuaí, Nova Esperança, Comunidade do Roque, Imperatriz, Bom Jesus, Bauana, Remanso, Idó, Barreira do Idó, São Raimundo, Manarian, Vila Ramalho, Santo Antônio do Brito, Morada Nova, Ouro Preto, Liberade, Tabuleiro, Maracajá, Samaumeira, Boa Vista, São José, Monte Carmelo, Volta do Toari, Cachoeira, Xibaua, Vila Medeiros, Zibauazinho, Vila Nova e Fazendinha.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505