15/06/2016 11h22 - Atualizado em 15/06/2016 11h22

Saúde pública e bem estar animal estão entre as emendas à LDO 2017

A proposta pede a inclusão de ações voltadas à implementação de medidas concretas para os temas.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) oficializaram nesta terça-feira, 14, as emendas ao Projeto de lei nº 078/2016, que dispõe sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2017, e vereador Everaldo Farias (PV) elencou pelo menos dois principais temas para priorizar suas emendas, como saúde pública e defesa da causa animal.

As emendas atendem às necessidades de ampliação do atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e buscam sanar demandas para a melhoria dos serviços no Controle de Zoonoses (CCZ). Na prática, as propostas à Lei Orçamentária Anual (LOA) do próximo ano, pedem a inclusão de ações voltadas à implementação de medidas para a saúde pública e bem estar animal.

“Sabemos que Manaus têm muitas necessidades que precisam ser atendidas, mas nessas emendas, precisamos priorizar as demandas que acreditamos ser as essenciais para a população. Penso que além de um atendimento digno de saúde, o bem estar animal precisa ser lembrado já que o descontrole dos animais nas ruas também podem gerar graves problemas à saúde pública. Além do mais, quem tem animal em casa sabe o quando é importante vê-los saudáveis”, defendeu Everaldo Faria, que é presidente da Comissão de Meio Ambiente da CMM.

Saúde
O reordenamento do sistema de saúde pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam) reduziu o número de pontos de atendimento para consultas ambulatoriais da população. “Essa medida implementada pelo governo do Estado também transferiu a gestão de policlínicas e outras unidades de saúde para o município que, até o ano passado, não havia se preparado financeiramente para isso. Por isso, nossas emendas buscam ajudar o município a garantir mais recursos para o atendimento de saúde”, declarou Everaldo.

Animais
Dados do Controle de Zoonoses dão conta que existem cerca de 200 mil cachorros e gatos somente na cidade de Manaus, com uma mortalidade de 3 mil, anualmente, apenas restrita a abates ocorridos CCZ, motivados por velhice, ferimentos graves ou terminalmente enfermos.

Outros dados do órgão dão conta de que em média 150 animais (principalmente cachorros e gatos) são resgatados por mês na capital, vítimas de maus tratos. “Entre as principais agressões registradas contra eles estão: corpo queimado com água quente, hematomas característicos de agressões com objetos cortantes, acorrentamentos, falta de alimentação e ausência de higienização. Nossas emendas à LDO veem auxiliar na redução desses problemas”, concluiu Everaldo.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505