17/06/2016 15h03 - Atualizado em 17/06/2016 15h03

Senado lança livro com a íntegra da sessão que afastou Dilma Rousseff

A publicação reúne mais de 300 páginas com discursos dos senadores na sessão do dia 11 de maio desse ano.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Em solenidade na manhã desta quinta-feira (16), o presidente do Senado, Renan Calheiros, lançou o livro 20 horas na história: a longa sessão de admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff. A publicação, editada pela Secretaria de Comunicação Social e impressa pela Gráfica do Senado, reúne mais de 300 páginas com discursos dos senadores na sessão do dia 11 de maio que, por 55 votos, aprovou o afastamento da presidente da República.

Durante o lançamento, Renan Calheiros destacou que a publicação é uma obrigação da instituição com o registro histórico, isenta de valorações ou juízos em torno da decisão adotada pela maioria dos senadores da República.

Em respeito ao contraditório, pela devoção que temos à democracia, aqui estão transcritas integralmente, sem edição, todas as intervenções das senhoras senadoras e dos senhores senadores naquela longa maratona de debates que consumiu mais de 20 de horas de atenta percepção. Se houver algum desequilíbrio entre partes antagônicas terá sido por insuficiência de manifestação de algum dos lados, não por critério da edição e publicação do livro. Sessão que, tenho convicção, entrará para história pela civilidade, pelo respeito sagrado à divergência – declarou.

O presidente do Senado lembrou que, durante o processo de afastamento temporário de Dilma, a presidência do Senado se pautou com base na Constituição e pela jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, além do precedente de 1992.

— Nos comportamos com a retidão de um magistrado, atendendo às demandas das partes antagônicas, procurando obsessivamente a isenção, a imparcialidade como instrumentos inafastáveis da consecução da Justiça — assegurou.

A publicação, com capa dura, foi elaborada e finalizada pela Secretaria de Comunicação Social do Senado, dirigida por Virgínia Malheiros Galvez. A edição do livro ficou a cargo dos jornalistas Flávio Faria e João Carlos Teixeira.

Fonte: Agência Senado

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505