03/06/2016 00h08 - Atualizado em 3/06/2016 15h30

Tropeços de Braga podem custar cargo de Rebecca Garcia na Suframa

Gestão da Suframa é uma das mais cobiçadas na negociação de cargo em troca de apoio pró-impeachment.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A partilha de cargos que vem sendo proposta pelo presidente interino Michel Temer (PMDB) em troca de apoio no processo de Impeachment no Senado, colocou em jogo a gestão da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), administrada desde novembro de 2015 por Rebecca Garcia (PP), por indicação do senador Eduardo Braga (PMDB). Até agora o PSD, de Omar Aziz, e o PRB, do deputado federal Silas Câmara e do ministro Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), Marcos Pereira (PRB), são os principais interessados no cargo.

Diante da informação de que alguns senadores poderão ‘virar a casaca’ na votação do Impeachment de Dilma Rousseff (PT), Temer determinou uma negociação de cargos em troca de apoio no Congresso.

Na Região Norte, a Suframa é a mais disputada pelos partidos, mas Braga perdeu alguns pontos com Temer depois de faltar a primeira votação do Impeachment, e desobedecer orientação do partido de deixar o Ministério de Minas Energia, mesmo depois que políticos do PMDB deixaram todos os cargos do governo Dilma. Algumas barbeiragens a frente do Ministério de Minas Energia, onde deixou um rombo de pelo menos R$ 9 bilhões, também desgastaram a imagem do parlamentar.

Procurada pela reportagem, Rebecca disse que não foi comunicada ou avisada sobre qualquer assunto relacionado a uma possível substituição, e permanecerá no cargo e continuará fazendo seu trabalho o tempo que Temer entender que ela deve permanecer.

PSD

Um dos partidos de olho na pasta é o PSD, do senador Omar Aziz, que declarou apoio na primeira votação do impeachment votando favorável ao afastamento de Dilma. Aziz acumula alguns pontos com Temer por ainda não ter feito nenhuma barbeiragem, e por ter sido um dos governadores com melhor avaliação política em todo país, no período que administrou o Amazonas.

PRB

Outro partido que está de olho na Suframa é o PRB do ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Marcos Pereira, que também já reivindicou o cargo. O PRB também fechou questão em favor do impeachment na primeira fase e foi o primeiro partido a deixar a base e declarar apoio ao afastamento de Dilma. Pereira estará em Manaus no próximo dia 10 de junho para participar de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) para debater os entraves burocráticos, administrativos e legais relacionados à Zona Franca de Manaus.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505