16/06/2016 07h56 - Atualizado em 16/06/2016 09h17

Vamos conhecer um pouco dos nossos vereadores, começando por Glória Carratte

Glória está no quarto mandato e já foi acusada pelo MP-AM de usar servidores da ALEAM e CMM em causa própria.
Foto: Tiago Correa/CMM
Foto: Tiago Correa/CMM

A vereadora Glória Carratte (PRP) está atualmente ocupando pela quarta vez uma cadeira na Câmara Municipal de Manaus (CMM) após travar durante um longo período de tempo em 2013, uma luta judicial com Ronaldo Tabosa, que foi quem ganhou nas urnas, mas foi impedido de assumir a vaga após Glória ganhar por meio de recurso no Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).

Carratte é formada em Turismo e é esposa do ex-vereador, Dr. Miguel Carratte. No ano passado, uma ação de improbidade contra a vereadora foi reaberta pela Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), onde ela e o marido são acusados de usar servidores da Assembleia Legislativa do Estado (ALEAM) e da CMM em casa de saúde particular. Além de Miguel ter o nome citado em processo do ex-secretário estadual de Saúde Francisco Deodato Guimarães como responsável por um convênio irregular com a casa de saúde do casal.

Foi constatado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), na época da denúncia apresentada em 2010, que a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) mantinha convênios com a casa de saúde particular de Glória e Miguel, além da Casa de Saúde Associada do bairro da Compensa, curral eleitoral da vereadora.

Gasto ilícito e abuso de poder econômico

Glória também foi alvo de denúncia do MP-AM por ter na campanha das eleições de 2008 distribuído calendários com seu nome sob alegação de que o material era considerado como ‘brinde’, o que é proibido nos termos do Art. 12, 4, da Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A denúncia não foi aceita pelo TRE-AM com a justificativa de que o recurso era ‘intempestivo’, ou seja, apresentado fora do prazo estabelecido por norma.

A vereadora é conhecida por distribuir um ‘sopão’ na Compensa e bairros adjacentes, o que já foi alvo de diversos comentários nas redes sociais. Glória já distribuiu o famoso sopão este ano, quando acontece as eleições municipais.

Na CMM, Glória é ausente, chegando sempre atrasada, além de ser uma parlamentar ‘apagada’, sem expressão, sem discursos, sem identidade.

Ela merece continuar no cargo?

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505