18/07/2016 13h48 - Atualizado em 18/07/2016 13h48

Anvisa proíbe venda de lote de extrato de tomate com pelo de roedor

A proibição ocorreu após laudo emitido pela Fundação Ezequiel Dias que detectou a “presença de matéria estranha indicativa de risco à saúde”.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a distribuição e venda de um lote de extrato de tomate da marca Heinz após detectar a presença de fragmentos de “pelo de roedor”.

A decisão foi publicada no “Diário Oficial” da União desta segunda-feira (18). A medida, no entanto, vale apenas para os produtos do lote L06 da marca, que possuem data de validade de 1º de abril de 2017.

Segundo a agência, a proibição ocorreu após laudo emitido pela Fundação Ezequiel Dias que detectou a “presença de matéria estranha indicativa de risco à saúde”. O material também estava acima do limite máximo tolerado –que é de um fragmento de pelo para cada 100 gramas, segundo normas da Anvisa.

Em 2013, a agência também havia detectado a presença de pelos de roedores em embalagens do lote 2K04 do Tomato Ketchup após análise em laboratório. O problema havia sido detectado pela Proteste (associação de defesa do consumidor).

OUTRO LADO
Procurada pela reportagem, a Kraft Heinz Brasil, responsável pela marca Heinz, afirma que o caso foi notificado em julho de 2015 pela Vigilância Sanitária de Minas Gerais e que a empresa já retirou todos os produtos deste lote do mercado.

A empresa informa ainda que, como o recolhimento já foi feito, não há “qualquer contraindicação ao consumo dos lotes presentes no mercado hoje”. Diz ainda que adota “rigoroso controle de qualidade em todas as etapas da produção, desde a escolha de fornecedores, processo produtivo e distribuição final dos seus produtos.”

Fonte: Folha de São Paulo

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505