22/07/2016 16h12 - Atualizado em 22/07/2016 16h12

Auxiliar de logística é preso após matar homem que o assaltou no AM

Diogo Silva contou ter sido ameaçado pelo homem no dia seguinte ao crime. Ele contou que deu golpes contra a cabeça da vítima com barra de ferro.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O auxiliar de logística Diogo Santos da Silva, de 28 anos, foi preso na quinta-feira (21) suspeito de matar um homem que o assaltou em via pública da Zona Leste de Manaus. De acordo com a polícia, a vítima ameaçou Diogo com um facão e realizou o assalto na quarta-feira (20), próximo a um terreno baldio na Avenida Autaz Mirim. No dia seguinte, Diogo matou o homem com golpes de barra de ferro.

O crime ocorreu por volta de 6h30, em frente a uma agência bancária do bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste da capital. Na noite de quarta, Diogo Silva conta que estava a caminho da casa do irmão quando foi abordado pela vítima, que seria um guardador de carros da área. Outro homem que estava com ele e teria participado do assalto não foi identificado.

Diogo Silva contou ter sido ameaçado pela dupla com um facão e que os homens roubaram o moletom que ele havia ganhado de presente do irmão. “Eles me pediram para passar o celular e eu disse que não tinha nada. E o outro falou ‘esse cara não tem nada? Dá ao menos uma facada nele e rouba o moletom’. Quando ele tirou o meu moletom e eu vi que ele vinha me furar, eu corri dele. Ele correu atrás de mim e eu fui para minha casa”, relatou.

Na manhã de quinta, Diogo Silva avistou o guardador de carros que o assaltou na noite anterior. Ele conta que voltou a ser ameaçado pelo homem. “Ele estava com a faca na cintura. Ele passou por mim tirando onda com a minha cara e falou: ‘pô ganhei um moletom, bacana né?’. Inclusive ele colocou a mão na cintura e fez menção de correr atrás de mim. Eu corri e vi a barra de ferro no chão”, contou.

Após a ameaça, o suspeito afirmou ainda que procurou a polícia na Delegacia Especializda em Homicídios e Sequestros (DEHS), mas não tinha ninguém no local. “Eu vim aqui e não tinha ninguém. Quando vi um policial, falei com ele, pedi ajuda. Ele disse para eu esperar, que ia pegar a viatura. E olha… (fez gesto indicando a demora do retorno do policial)”, disse.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito não esperou e deixou a delegacia. Ao avistar o guardador de carros, ele se armou com uma barra de ferro e atingiu o homem com golpes na cabeça. “Ele correu e eu peguei a barra de ferro para cima dele, para me defender. Eu não sou bandido, não tenho passagem pela polícia e acabei estragando a minha vida por nada. Estou muito arrependido. Eu sei que eu errei, mas eu também sou uma vítima no caso. Vamos supor que o cara me mata. Quem ia perder a vida era eu ou ele?”, lamentou.

Após o crime, Diogo saiu andando pela via e foi preso por uma equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) que passava pelo local, segundo o delegado Ivo Martins. “Nossos investigadores o viram correndo com a barra de ferro e fizeram a abordagem. A motivação foi absolutamente fútil. O que causa a estranheza é ele querer fazer justiça com as próprias mãos e não esperar a polícia que estava a 150 metros do local”, comentou.

Diogo Silva foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil. Ao término dos procedimentos cabíveis ele será conduzido à Cadeia Pública Desermbargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará á disposição da Justiça.

Fonte: G1

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505