20/07/2016 17h45 - Atualizado em 20/07/2016 17h45

Comércio comemora antecipação de parte do décimo pelo Governo do Amazonas

A injeção na economia de R$ 92 milhões animou setores do comércio.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Governo do Amazonas confirmou para os dias 28 e 29 de julho próximos a antecipação de parte do 13º salário dos servidores públicos estaduais. A injeção na economia de R$ 92 milhões referente à antecipação de 30% do valor do 13º salário, somado aos R$ 307 milhões da folha de pagamento mensal de quase 80 mil servidores animou setores do comércio, que já começam a vislumbrar uma recuperação na economia para o segundo semestre. O restante do décimo será pago em outras duas parcelas: 20% em setembro e 50% em dezembro.

De acordo com o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), Ralph Assayag, a antecipação de parte do décimo vai impactar positivamente nas vendas, principalmente por conta da recuperação do crédito do consumidor. “A gente sabe que as pessoas costumam utilizar até 60% da antecipação do 13º salário para quitar as dívidas contraídas no primeiro semestre. Mas, pelo menos quando pagam, muitos delas com inadimplência, voltam a ter crédito e, por consequência, voltam a comprar”, explicou o dirigente.

Assayag lembra ainda que, sem as contas comuns do primeiro semestre, como as referentes à escola, cartão de crédito, pagamento de impostos, entre outros, a antecipação do décimo pode influenciar na intensão de compra no segundo semestre.

Segundo o presidente da CDL-Manaus, o fato de o Governo do Amazonas estar adiantando o décimo, enquanto outros Estados ainda têm dificuldade para pagar salários, dá um certo alívio aos setores da economia no Amazonas. “É muito bom ouvir isso. Principalmente porque estamos vendo os outros Estados, que não estão tendo o mesmo desempenho, atrasando salários o que atrapalha muito o comércio. Portanto, é um alento, um alívio saber que o Governo do Amazonas está podendo honrar com esse e outros compromissos”, disse Assayag.

O secretário Estadual de Administração e Gestão (Sead), Evandro Melo, afirmou que a antecipação de parte do 13º salário será feita em folha especial. No dia 28 recebem os servidores do grupo 1, 2 e 3 (aposentados, pensionistas, polícias e educação) e no dia 29, os demais servidores dos grupos 4, 5 e 6.

“Se somarmos ao salário normal dos servidores, que está sendo pago também no fim do mês, são quase R$ 400 milhões entrando de uma só vez, um recurso importante para a economia do Estado, que ajuda a diminuir a inadimplência e revigora o poder de compra, melhorando o ambiente econômico”, observa Evandro Melo.

Antecipação dividida
O secretário da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM), Afonso Lobo Moraes, ressaltou o esforço que vem sendo feito pelo Estado para garantir pagamentos de salários em dia e a antecipação do 13º salário, bem como os compromissos com fornecedores e credores. “Inicialmente, com o atual quadro de queda nas receitas, sentido de forma mais clara desde 2015, chegamos a cogitar a possibilidade de nem mesmo antecipar o décimo terceiro em julho, como fazemos todos os anos, mas um esforço da equipe econômica, e com o comando firme do governador José Melo, decidimos antecipar pelo menos 30% agora. Outros 20% do benefício serão pagos em setembro e os 50% restantes em dezembro”, explica o secretário.

O secretário de Fazenda lembrou que as deduções relativas ao Imposto de Renda e Amazonprev só ocorrerão no pagamento da última parcela do décimo, ou seja, dos 50% em dezembro.

Esforço pró receita
Apesar da queda de arrecadação no primeiro semestre, de quase 7% em relação ao primeiro semestre de 2015 (redução de R$ 4,1 bilhões para R$ 3,8 bilhões no período analisado), ações do Governo têm amenizado as perdas de receitas. Nesse esforço, destaque para o combate à sonegação, conscientização para a importância de se exigir a nota fiscal com a Campanha Nota Fiscal Amazonense, resgate da dívida ativa e de depósitos judiciais relativos a dívidas de ICMS.

Paralelo a esse trabalho de melhorar a receita própria, o Estado também tem buscado financiamento junto ao Governo Federal e a instituições internacionais para investimentos em obras de infraestrutura e assim reanimar a economia estadual, com a geração de emprego e renda. Entre os Estados brasileiros, o Amazonas é o que tem um dos menores percentuais de endividamento em relação a sua receita.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505