28/07/2016 14h31 - Atualizado em 28/07/2016 14h33

Estruturas temporárias e definitivas incrementam legado dos Jogos Olímpicos em Manaus

Foi entregue na manhã desta quinta-feira(28) os dois vestiários localizados dentro da Arena da Amazônia, capacitando o estádio a receber partidas em rodadas duplas.
Foto:  Valdo Leão / SECOM
Foto: Valdo Leão / SECOM

Dois novos vestiários, um complexo de estruturas temporárias e uma nova sinalização visual incrementam o legado deixado na capital amazonense pelo Torneio Olímpico de Futebol dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que tem início na próxima quinta-feira, dia 4 de agosto. O Comitê Organizador Estadual Manaus 2016, junto com a Secretaria de Estado de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel), Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), entregou na manhã desta quinta-feira, dia 28, os dois vestiários localizados dentro da Arena da Amazônia, capacitando o estádio a receber partidas em rodadas duplas, além de uma nova sinalização visual interna e externa e uma série de estruturas dentro e ao redor da praça esportiva.

Os novos vestiários – construídos para atender a demanda das quatro Seleções que estarão simultaneamente no estádio, jogando em rodada dupla –, estão localizados no Nível -1 (o mesmo andar dos outros dois vestiários originais). O local dispõe da infraestrutura completa (chuveiros, vasos sanitários, pias, etc.), com todos os ambientes e com capacidade para a delegação completa, disponibilizando armários para 18 jogadores. Licitado para a empresa Turim Construções e executada pela Seinfra, a obra durou aproximadamente três meses.

Como parte das instalações temporárias entregues dentro do prazo, estão nove contêineres (alguns refrigerados, usados para Broadcast e Áreas de Logística); onze plataformas para a transmissão televisiva, espalhadas pelas arquibancadas; 140 posições na Tribuna de Imprensa; 34 tendas usadas para organizar a entrada de espectador, revista de público e o próprio broadcast; mais de 1,5 quilômetros de cercas e gradil ao redor do estádio, usado para delimitar o perímetro de segurança, organizar fluxo de pessoas, etc.; e o uso de dez unidades de geradores de energia – além da execução de serviços como instalações elétricas e suporte para cabeamento.

“Estamos entregando hoje, definitivamente, todas as estruturas temporárias, com toda a estrutura pronta de overlay dentro do Complexo Olímpico (área que engloba a Arena da Amazônia, o Centro de Convenções Vasco Vasques e o Sambódromo). Como legado para a Arena foi feita toda a nova sinalização – bilíngue, em português inglês, das principais áreas, o que vai garantir mais comodidade e segurança aos espectadores e colaboradores. Temos também a entrega dos dois vestiários que foram construídos, capacitando a Arena a receber rodadas duplas, uma exigência da Rio 2016 e da Fifa para que Manaus sediasse o Torneio Olímpico de Futebol”, explicou Mario Aufiero, secretário-coordenador do Comitê Manaus 2016.

“Fora isso, temos ainda toda a operação Olímpica, que começou nesta manhã e que segue até o dia 10 de agosto, com a área da Arena da Amazônia isolada e, a partir do dia 1, a área será isolada definitivamente e só poderá acessar o espaço quem tiver credenciado pela Rio 2016”, completou o secretário extraordinário de Estado.

Sinalização
Tanto interna quanto externa, a sinalização é composta por novas placas no padrão da Rio 2016, indicando as áreas e percursos internos da Arena da Amazônia. Estacionamento e todos os níveis do estádio receberam as placas na cor verde. Também teve início esta semana a montagem do look para o evento de Manaus, enquanto Cidade do Futebol, que está sendo realizado pelo Comitê Rio 2016.

Segundo o titular da Sejel, Fabrício Lima, a pasta está trabalhando “nas Olimpíadas, mas já com o foco no pós-Olimpíadas”. “Ficamos responsáveis pela Arena da Amazônia em si, então o gramado está em perfeito estado, como nunca esteve, pronto para receber as rodadas duplas. Ganhamos mais dois vestiários, isso ajuda muito a negociar jogos futuros. Estamos negociando com clubes do Rio de Janeiro e São Paulo para receber jogos do Campeonato Brasileiro aqui, já que lá nessas cidades os estádios maiores estarão inutilizáveis por conta dos Jogos Olímpicos. Estamos agora organizando as coisas para que esses jogos possam acontecer da melhor forma possível e arrecadar recursos para que a Arena continue no azul. A partir do dia 11 de agosto já poderemos mandar jogos aqui, só vamos ter que desmontar a estrutura que foi feita aqui”, frisou Fabrício.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505