05/07/2016 09h41 - Atualizado em 5/07/2016 16h12

Governador diz que, apesar de impopulares, medidas anti crise impediram que o Estado quebrasse

José Melo destacou o equilíbrio das contas, durante a posse do novo presidente do TJAM, desembargador Flávio Pascarelli.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O governador José Melo destacou o equilíbrio das contas do Governo do Estado durante a posse do novo presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Flávio Pascarelli, na tarde da segunda-feira, dia 4 de julho, no Teatro Amazonas. Em entrevista que concedeu à imprensa antes da cerimônia, José Melo ressaltou que, por ter se antecipado à crise e feito as reformas administrativas, com medidas muitas vezes impopulares, segundo ele, o Estado conseguiu manter os salários dos servidores, o pagamento de fornecedores e os serviços essenciais do Estado.

“O governador tem responsabilidades maiores que impõem tomadas de decisões, às vezes amargas, quase sempre impopulares, mas que são necessárias. Porque o governador não pode deixar o Estado quebrar”, disse Melo, ao ressaltar que, “por ter feito o dever de casa”, o Amazonas figura entre os quatro Estados brasileiros com “um certo equilíbrio fiscal”.

“Isso é a garantia de que a gente paga fornecedor, isso é garantia de que a gente paga os salários dos servidores em dia, a garantia de que a gente pode adiantar parte do 13º salário. São essas garantias fundamentais. Imagina se o Estado, de repente, atrasa a folha, quantas milhares de pessoas serão prejudicadas? Não é só o servidor não. É o servidor que não paga a taberna, então a cadeia vai completa”.

Melo agradeceu a compreensão de toda a população e aos servidores e ressaltou o esforço da equipe de governo que “cortou na carne” para garantir o essencial. “Eu tô mantendo aquilo que é considerado essência, como as grandes unidades de saúde, a folha de pagamento, segurança sobre controle, entre outras prioridades. O mais importante que qualquer outra coisa é o João Lúcio aberto, o 28 de Agosto funcionando, a folha de pagamento em dia, afinal de contas, muitos estados brasileiros ainda não conseguiram sequer pagar o 13º do ano passado”, enfatizou.

Sobre a mudança de comando no TJAM, José Melo destacou a relação institucional sadia que teve com a desembargadora Graça Figueiredo, que entregou a presidência ao desembargador Flávio Pascarelli, com quem o governador espera uma relação similar. “A desembargadora Graça Figueiredo foi extremamente gentil e teve conosco uma relação fraterna e produtiva do ponto de vista institucional. Não se espera outra coisa do desembargador Pascarelli, magistrado extremamente inteligente, que tem muita experiência e que tem ao seu lado, tanto o corregedor como o vice-presidente, dois desembargadores igualmente experimentados e de grande cultura jurídica. Portanto, temos esperança e certeza de que essa relação institucional vai continuar a mais proveitosa possível para o bem do Estado do Amazonas”, afirmou o governador.

O desembargador Flávio Humberto Pascarelli Lopes foi eleito no dia 03 de maio. Ele substitui a desembargadora Graça Figueiredo. Na mesma ocasião, tomaram posse o novo vice-presidente do TJAM, desembargador Jorge Manoel Lopes Lins e o corregedor-geral, desembargador Aristóteles Thury.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505