14/07/2016 17h23 - Atualizado em 14/07/2016 17h23

Instituto resgata 240 animais silvestres no primeiro semestre em Manaus

Os bichos estavam fora do habitat natural e em situação de risco, segundo o Ipaam. O resgate foi feito após denúncias da população.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

De janeiro a junho, pelo menos 240 animais silvestres foram resgatados em Manaus e na região metropolitana pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). Os bichos, principalmente, preguiças, macacos, jacarés, aves e cobras estavam fora do habitat natural e em situação de risco. O resgate foi feito após denúncias da população.

“Normalmente, esses animais estão fugindo de algum desmatamento ou até mesmo pelo contato que a cidade de Manaus tem com imensos fragmentos florestais dentro da área urbana e no entorno do município, que é todo cercado de floresta primária, e invadem as casas das pessoas”, disse o gerente de Fauna do Ipaam, Marcelo Garcia. De acordo com Garcia, existem casos mais complicados, de animais feridos ou que foram atropelados. “Muitas preguiças tomam choques elétricos em fios de alta tensão”, exemplificou.

Também chamam a atenção do Ipaam os casos de aves feridas por linhas de pipa com cerol. Algumas vezes, o ferimento é tão grave que é necessário amputar as asas dos animais, disse Garcia. Outra situação comum, que é objeto de muitas denúncias, é o resgate de bichos criados em cativeiros ilegais. Nesse caso, o criador pode ser autuado e multado.

O gerente de Fauna do Ipaam ressaltou que nem sempre os animais podem ser resgatados. “Às vezes, as pessoas ligam pedindo a retirada de um jacaré nos igarapés, os riachos que cortam a cidade, mas não fazemos esse tipo de retirada porque é o ambiente natural do animal e não podemos interferir na vida dele”, explicou.

As pessoas também telefonam pedindo providências para casos de gaviões que atacam as pessoas na época que eles estão nidificando (formando ninhos) e com filhotes. “Então, pra proteger o filhote, não é que eles atacam, eles dão sobrevoos para espantar as pessoas que estão perto dos ninhos. Nesse caso, a gente não pode interferir. É até crime ambiental.” Nesse caso, as pessoas são orientadas a se proteger com algum objeto ou evitar passar perto dos ninhos até que as aves deixem o local.

Depois de resgatados pelo Ipaam, os animais que não têm condições de ser soltos imediatamente na natureza são levados para os centros de Triagem de Animais Silvestres da prefeitura ou do Insttuto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). “Os centros de triagem acolhem e tratam os animais feridos. Quando estão recuperados e podem ser devolvidos à natureza, assim é feito.”

Se os animais não tiverem condições de ser devolvidos, procura-se uma entidade que possa recebê-los, como jardins zoológicos. “Além dos zoológicos, temos os mantenedores, que são pessoas físicas que se dispõem a despender uma certa quantia em dinheiro dar a esses animais tratamento médico-veterinário e mantê-los sob sua guarda”, acrescentou.

No ano passado, foram feitos 602 resgates de animais silvestres em Manaus. O Ipaam disponiliza dois telefones para denúncias e solicitação de resgate dentro da área urbana: 2123-6729 e 2123-6774.

Fonte: Agência Brasil

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505