20/07/2016 15h02 - Atualizado em 21/07/2016 08h08

José Melo articula em Washington US$ 350 milhões para o Amazonas

A atuação do governo na gestão dos projetos tem credenciado o Estado a realizar novas operações de crédito junto ao BID.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Cumprindo intensa agenda em Washington, capital dos Estados Unidos, o governador do Amazonas José Melo participa de reuniões na sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), onde apresenta à presidência da instituição os resultados de projetos executados pelo Amazonas por meio de financiamentos do banco. A excelente atuação do governo na gestão dos projetos, que contam com recursos do BID, tem credenciado o Estado a realizar novas operações de crédito junto à instituição.

“O que o nosso governo faz agora é mostrar que o Amazonas tem capacidade de gestão e está pronto para firmar uma nova parceria com o BID. A maneira como temos enfrentado a crise econômica tem sido muito importante neste momento e isto faz o nosso governo ter o reconhecimento internacional para propor novas parcerias de crédito. O que pleiteamos agora é 350 milhões de dólares para modernizar a gestão e cuidar de áreas muito importantes, como o desenvolvimento da nova matriz econômica ambiental”, destacou José Melo.

Em reunião com o presidente para Países do BID, Jose Luis Lupo, o governador apresentou um balanço positivo dos indicadores que mostram o desempenho do Amazonas na execução de projetos fomentados pela instituição. José Melo destacou ainda a necessidade iminente de investimentos estratégicos para o fortalecimento da política de interiorização da economia por meio da nova matriz econômica ambiental.

“O mundo precisa entender que o Amazonas não pode contribuir apenas com a questão ambiental. Nossos recursos naturais bem usados podem ajudar ainda mais a humanidade. No Amazonas temos solução para a falta de proteína com a produção de peixe em cativeiro, temos como resolver a questão do potássio que é tão importante para a agricultura e ainda temos os fármacos que podem ser desenvolvidos por meio dos recursos da nossa floresta. O futuro está nesta matriz econômica ambiental. Não podemos depender simplesmente da Zona Franca, porque quando o país vai bem, a Zona Franca vai bem, mas quando mergulhamos nesta crise sem precedentes, o nosso atual modelo de desenvolvimento também paga o preço”, afirmou o governador.

Bons resultados
A maneira como o Amazonas tem enfrentado a crise e se destacado entre os estados brasileiros com melhor equilíbrio fiscal e menor percentual de endividamento foi reconhecida pelo BID. Para José Luis Lupo é necessário tomar medidas efetivas que garantam capacidade de gestão e melhoria contínua a médio e longo prazo e o Amazonas tem tido bons resultados porque tomou as decisões certas realizando as reformas no momento ideal.

“O Amazonas fez bem sua lição e, por isso, se destaca entre os estados brasileiros com melhor desempenho nesse momento de crise”, reforçou Lupo, destacando ainda o desempenho do Estado na execução de projetos que têm a chancela do BID e deu garantias para a realização da nova operação de crédito.

PBL
Ainda na sede do BID em Washington, o governador participou de outra reunião com o diretor executivo para Brasil e Suriname, Antônio Pinheiro Silveira, e executivos do banco. A apresentação feita pelo governador contou com o apoio do secretário de Estado da Fazenda (Sefaz-AM), Afonso Lobo, que apontou números importantes da execução do primeiro projeto na modalidade Publicy-Based Loans (PBL), contratada pelo Governo do Amazonas com BID e que se espera repetir nesta nova operação de crédito.

“Com o PBL-01 tivemos a oportunidade de investir no Programa Estadual de Cidadania Fiscal por meio da Nota Fiscal Amazonense. Nosso sistema de compras também é resultado da modernização do gerenciamento fazendário. Ele é tão completo que se tornou referência nacional em segurança e economia das compras públicas. Com essa nova operação junto ao BID queremos continuar esse trabalho e fortalecer a área de gestão de pessoal do governo”, explicou o secretário.

A reunião contou ainda com a presença da secretária de Relações Institucionais do Governo do Amazonas, Nafice Bacre Valoz, além de executivos para assuntos econômicos do BID.

Gestão responsável
Os compromissos na sede da instituição em Washington encerraram com um almoço de negócios oferecido pelo vice-presidente para Países do banco, Alexandre Meira Rosa. Durante o encontro e, em tom amistoso, ele destacou a importância da visita da comitiva do Amazonas para articular empréstimo junto à entidade financeira e apresentar os resultados de outras operações de crédito. Segundo Meira Rosa, “a atitude de Amazonas no enfrentamento da crise deve servir de exemplo.” O governador agradeceu o empenho da instituição, quando se trata do financiamento de projetos no Amazonas e reforçou as garantias de gestão responsável e eficiente dos recursos.

“Neste momento tão complicado para o Brasil e especialmente para o Amazonas, devido às constantes quedas na arrecadação e produção industrial, nós não podemos ficar parados. É por isso que nosso governo não está medindo esforços para conseguir novos recursos que nos ajudem a passar por essa etapa e consolidar um novo modelo de economia sustentável para o nosso Amazonas”, disse Melo.

Aval da União
Agora, a equipe econômica do Governo do Amazonas tem mais uma etapa a cumprir para viabilizar o empréstimo junto ao BID. Trata-se do aval do governo federal, por meio da Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda, para consolidar a transação financeira. O aval é parte das negociações feitas pelo governador durante a reunião com o presidente Michel Temer para rever as dívidas dos estados. Na ocasião, o Governo Federal se comprometeu em dar garantias para aquisição de novos empréstimos. É o caso do Amazonas, que já articula em Brasília a nova operação.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505