04/07/2016 16h21 - Atualizado em 4/07/2016 16h21

Luiza Brunet mostra hematoma e detalha agressão: ‘Tive medo e vergonha’

Nesta semana, ex-modelo e atriz acusou o ex-marido, o empresário Lírio Parisotto, de tê-la agredido. Laudos médicos e fotos estão entre provas.
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Luiza Brunet quebrou o silêncio na noite desse domingo, 3, e disse ter sido vítima de violência doméstica, provocada pelo ex-namorado, o empresário Lírio Parisotto.

Ao Fantástico, a modelo mostrou a foto do hematoma em seu rosto e disse que a cultura em que vivemos condena a vítima e inocenta o agressor.

“Mantive uma união estável com um homem que acreditava que cuidaria de mim. Me enganei. Fui vítima de grave agressão. Tive medo de denunciar, tive vergonha. Infelizmente, ainda vivemos na cultura de que a vítima é que é a culpada de alguma forma. Só quem vive isso sabe da dor e dos sentimentos conflitantes que tomam conta da gente”, disse Luiza através de uma nota oficial.

Entenda o caso
Na semana passada, durante entrevista ao jornal O Globo, Luiza revelou ter sido espancada por Lírio no dia 21 de maio, enquanto eles estavam no apartamento do empresário Nova York, nos Estados Unidos.

“Fui para Nova York acompanhá-lo para o evento Homem do Ano. Saímos do restaurante e pegamos um Uber. Ao chegar ao apartamento, ele me deixou dentro do carro e subiu”, disse.

Segundo a modelo, quando ela chegou no quarto começou a ser agredida com socos e chutes, chegando a ser imobilizada. A modelo afirma que teve quatro costelas quebradas e que só conseguiu se desvencilhar de Lírio após ameaçar gritar por socorro.

Luiza diz que passou a note trancada no quarto e que só saiu de lá no outro dia, quando voltou para o Brasil.

Com a palavra o promotor
Em entrevista ao “Fantástico”, o promotor responsável pelo caso, Carlos Bruno Gaya da Costa, disse que “houve um crime”. Afirmou ainda que, com base em exames e imagens apresentados por Luiza Brunet — que, além de marcas profundas no rosto, teria sofrido lesões nas pernas e fraturado quatro costelas —, há provas da agressão sofrida pela modelo.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505