22/07/2016 08h10 - Atualizado em 22/07/2016 08h10

Órgãos de Segurança e Forças Armadas assinam Protocolos Integrados para segurança nos Jogos Olímpicos em Manaus

O objetivo é a integração dos órgãos para um atuação mais eficaz durante os jogos.
Foto: Valdo Leão/Secom
Foto: Valdo Leão/Secom

Órgãos de Segurança Pública do Estado e Forças Armadas, que atuarão de forma integrada durante os Jogos Olímpicos em Manaus, assinaram, na quinta-feira (21), os Protocolos de ações que serão utilizadas no evento esportivo em caso de atos terroristas ou de ameaças à segurança da população, turistas e delegações que estarão na capital durante os Jogos Olímpicos. A apresentação do Plano Integrado de Segurança, que unifica os eixos Defesa, Inteligência e Segurança, e a assinatura dos Protocolos aconteceram no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Participaram da apresentação o titular da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-AM), Sérgio Fontes, o superintendente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Arouck, o coordenador de Defesa de Área, general de Brigada Antônio Barros, o Secretário Executivo Adjunto de Planejamento e Gestão Integrada de Segurança, coronel Dan Câmara, o comandante do Comando Militar da Amazônia (CMA), general de Exército Geraldo Miotto, entre outras autoridades e gestores de órgãos de Segurança.

O secretário Sérgio Fontes destacou o papel de cada eixo de atuação, dando ênfase ao objetivo final, que é integrar para promover a segurança. “A integração é o objetivo, nos dividimos em eixos e esses eixos atuam na integração de cada assunto. Cada órgão possui sua inteligência e tudo isso tem que estar ligado à inteligência Abin que coordena. O eixo de defesa tem o Exército, a Marinha e Aeronáutica que integram seus meios a uma coordenação única de Defesa. A segurança, por sua vez, possui vários ramos que têm que integrar dentro de planejamentos e protocolos”, explicou.

O superintende da Abin, Paulo Arouck, enfatizou que o objetivo da Agência de Inteligência é viabilizar e informar em tempo hábil qualquer ação que possa prejudicar a realização dos jogos. Ele descartou qualquer ameaça real hoje no Estado. “Até o momento não existe nenhuma ameaça real na cidade, não foi detectado nada que pudesse atrapalhar o andamento dos jogos e esperamos que no evento olímpico em Manaus as coisas aconteçam dentro da normalidade”, comentou.

Sobre a Defesa do estado, o general Barros afirmou que a assinatura dos protocolos materializa um intenso trabalho e âmbito nacional e local. “Estamos aqui envolvidos não só como evento propriamente dito, mas envolvidos com vários anéis de segurança chegando até à nossa fronteira, aliás o que é rotina do Exército Brasileiro, muito trabalho, planejamento e, particularmente, muita integração”, concluiu.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505