27/07/2016 14h25 - Atualizado em 27/07/2016 14h32

Preso homem contratado para fazer sexo com adolescentes na África

Eric Aniva, que era contratado para iniação sexual de menores, tem Aids.
Foto: HowAfrica
Foto: HowAfrica

Eric Aniva, um tipo de trabalhador sexual chamado de “hiena”, nome que se dá aos homens contratados para fazer a iniciação de adolescentes na região sul do Malauí na África, foi preso por determinação do presidente do Malauí, Peter Mutharika. Aniva foi um dos entrevistados da BBC Brasil no início dessa semana, pelo jornalista Ed Butler, em uma matéria sobre o ritual de iniciação sexual de adolescentes, comum nas regiões remotas do Malauí. Na entrevista, ele disse que tinha Aids e que por se tratar de um ritual, as relações eram feitas sem proteção.

Na entrevista, Aniva explica que as meninas são trazidas pelos próprios pais, que pagam para que ele faça a iniciação sexual da menina. Algumas delas com apenas 12 anos. A adolescente fica cerca de três dias com ele, e depois volta para a sua família. Tudo parte de um ritual de “purificação sexual”. Segundo a crença, toda menina, logo após a menstruação deve ser relações sexual com um “hiena”, para evitar que uma doença ou algum infortúnio fatal aconteça com suas famílias ou com o vilarejo todo. Se um homem morre, por exemplo, sua mulher deve dormir com Aniva antes de poder enterrá-lo. Se outra sofre um aborto, de novo a “purificação sexual” é necessária. Os “hienas” também têm relações sexuais com mulheres viúvas ou casadas que não conseguem engravidar.

O presidente do Malauí, Peter Mutharika, afirmou que a polícia irá investigá-lo e acusá-lo pelos casos de abuso que aparentemente confessou.
“Nós promovemos os valores culturais e de socialização positiva de nossos filhos”, afirmou o porta-voz presidencial, Mgeme Kalilani. “O presidente disse que as práticas culturais e tradicionais nocivas não podem ser toleradas no país e estão sendo combatidas.

Malauí é uma das maiores cidades do sudeste da Áffrica, mas suas áreas mais remotas apresentam alto índice de miséria.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505