29/07/2016 07h05 - Atualizado em 29/07/2016 07h05

Vereadores de Manaus: o vereador de hoje é Alonso Oliveira

Como atual corregedor da CMM, Alonso foi responsável pelo abono de faltas que representariam desconto de R$ 73.655,82 dos salários dos vereadores, no primeiro semestre deste ano.
Foto: Tiago Correa/CMM
Foto: Tiago Correa/CMM

O AM POST apresenta aos seus leitores na manhã desta sexta-feira (29), mais um vereador da cidade de Manaus, hoje é a vez de Alonso Oliveira (PTN), também conhecido como Dr. Alonso. O parlamentar está em seu primeiro mandato como vereador e ocupa cargo na Mesa Diretora da Câmara Municipal de Manaus (CMM) como corregedor. Alonso tem atuação fraca, omissa e negligente.

Em 2014, o vereador se candidatou a uma vaga na Câmara dos Deputados em Brasília, sem ao menos ter esquentado a cadeira de vereador na CMM e sem nunca ter passado pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) como deputado estadual.

Ainda no mesmo ano, Alonso foi autor de um Projeto de Lei que incluía no Calendário Oficial de Eventos de Manaus mais uma festa, ou seja, mais uma data comemorativa. A proposta do parlamentar pretendia incluir o Réveillon do Amarelinho, bairro Educandos, como uma festa oficial da capital amazonense.

Gastos com Cotão

Mesmo sendo novato na Câmara, Alonso aparece como um dos que mais gastaram recursos do benefício conhecido como Cotão, a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), no período de fevereiro a setembro de 2015. Cada vereador tem direito a R$ 14 mil referente à Cota. Na época, Alonso gastou no período um total de R$ 125.166,00.

Em janeiro do mesmo ano ele já havia apresentado um dos maiores gastos com o ‘Cotão’. Segundo levantamento, Alonso foi um dos vereadores que teve gastos acima de 99% do valor total do benefício, mesmo em época de recesso na CMM.

No ano de 2013, Alonso foi escolhido como intermediador entre a Procuradoria Geral do Município (PGM) e a Câmara Municipal de Manaus (CMM) para que atuasse em relação a vetos às propostas de lei dos vereadores. A ideia era diminuir a quantidade de vetos da PGM aos projetos dos parlamentares, o que não deu muito certo porque até hoje os vereadores continuam apresentados propostas que são vetadas pelo Poder Judiciário.
A ideia era minimizar a quantidade de vetos da PGM aos projetos apresentados pelos vereadores da Casa e de leis da CMM declaradas inconstitucionais pelo Poder Judiciário.

Alonso também no mesmo ano foi escolhido pelos seus colegas de Parlamento como presidente da Comissão Especial de Revisão da Lei Orgânica do Município (Loman). Atuação que deixou a desejar por não ter pulso forte em decisões importantes, além de ter deixado de fora questões importantes para a população manauara.

Faltas

No primeiro semestre deste ano, todas as faltas de vereadores nas sessões plenárias foram abonadas, o que significa que os parlamentares não tiveram descontos em seus salários. No total eles conseguiram evitar o desconto de R$ 73.655,82. Alonso é um dos responsáveis por esse feito, já que é o atual corregedor da CMM.

Querido leitor do AM POST esse vereador merece ser reeleito?

Fonte: Redação AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505