22/07/2016 07h45 - Atualizado em 22/07/2016 07h45

Vereadores de Manaus: o vereador de hoje é Amauri Colares

O parlamentar é conhecido pela atuação voltada apenas para o público evangélico, o que já lhe rendeu diversas críticas.
Foto: Reprodução/CMM
Foto: Reprodução/CMM

O AM POST apresenta nesta sexta-feira (22), na série ‘Eleições 2016 – Vereadores de Manaus’, um dos vereadores mais polêmicos e ao mesmo tempo ‘apagado’ da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Amauri Colares (PRB). O parlamentar que pertence à bancada evangélica da Casa Legislativa, é conhecido por apresentar projetos que tentam beneficiar apenas a comunidade evangélica, discursos que já causaram revoltas em outros grupos religiosos e atuação apagada, contrária a uma atuação de um verdadeiro representante do povo de Manaus.

Amauri está em seu quarto mandato como vereador, ocupa cargo na Mesa Diretora da CMM como terceiro vice-presidente e pouco se ouve algum pronunciamento do parlamentar nas sessões, que acontecem de segunda à quarta.

Polêmicas

Em maio de 2010, o parlamentar afirmou em pronunciamento na CMM, que os homossexuais deveriam ficar à margem da sociedade e classificou o grupo como “aberrações”. A declaração ocorreu após o “beijaço gay”, contra o preconceito. Devido ao pronunciamento, Colares foi alvo de diversas críticas na época.

No ano de 2012, Amauri se envolveu em polêmica após a distribuição de um informativo no qual ele afirmava ser contra um Projeto de Lei que criaria o ‘Parque dos Orixás’ e divulgava suas ações contra as religiões de Umbanda e Candomblé. A proposta do parque era da vereadora na época, Lúcia Antony e foi derrubada antes mesmo de tramitar na CMM. O vereador é conhecido como ‘preconceituoso’ por manifestar posição cristã veemente, ele chegou a ser denunciado ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) e à Polícia Civil por ‘apologia ao ódio religioso’.

O vereador também apresentou no ano de 2013 uma emenda ao Plano Diretor de Manaus, que favorecia a implantação de templos religiosos em áreas residenciais. A proposta não foi aceita pela maioria dos vereadores.

Ideologia de Gênero nas escolas

Em junho do ano passado, as proposições que tratavam da inclusão da Ideologia de Gênero no Plano Municipal de Educação (PME) nas escolas foram derrubadas pela bancada evangélica na liderança de Amauri Colares. Após horas de discussão, o texto foi aprovado sem a inclusão da Ideologia de Gênero. O vereador afirmou que a retirada dos parágrafos foi resultado de consenso entre os parlamentares. Ele defendeu na época que o papel de orientar os filhos sexualmente era dos pais e não das escolas.

O vereador também é autor de projeto polêmico que prevê a construção de um monumento à Bíblia, bem como o que institui o Dia da Mulher Cristã e o Dia do Capelão Evangélico, dentre outras propostas voltadas somente para o público evangélico.

MP-AM

Em julho de 2010, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM), pediu a impugnação do registro de candidaturas de 117 políticos amazonenses, na lista estava o nome de Amauri Colares.

Cotão
Amauri também sempre figura em listas dos vereadores que mais utilizam a Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), benefício de R$ 14 mil ao qual eles têm direito, além do salário mensal. Colares utiliza com todo ‘gosto’ a verba em restaurantes da cidade e com combustíveis.

Em março de 2016, o parlamentar deixou o PROS e se filiou ao PRB para tentar com mais folga sua quinta legislatura como vereador de Manaus.

E aí querido leitor do AM POST ele merece ser reeleito?

Fonte: AM POST

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505