17/08/2016 16h34 - Atualizado em 18/08/2016 13h48

Corpo de Dança do Amazonas apresenta espetáculos gratuitos em teatros do Centro Histórico de Manaus

Continuando a programação prevista para este mês, o grupo, faz apresentações gratuitas de seus espetáculos mais aclamados, com entrada gratuita.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Neste domingo (21), no Teatro Amazonas, às 19h, o Corpo de Dança do Amazonas apresenta os espetáculos ‘CASARDÁ ou Aqui você compra o tão sonhado sonho’ e ‘Sagração daPrimavera’. Na sexta-feira (26), 19h, no Teatro da Instalação, localizado na rua Frei José dos Inocentes, próximo à Igreja da Matriz, será apresentado o espetáculo CASARDÁ. E, no domingo seguinte (28), novamente no Teatro Amazonas, às 19h, encerrando com chave de ouro, será interpretado ‘CASARDÁ’ e ‘Cabanagem’. As apresentações no Teatro Amazonas fazem parte da programação especial em comemoração aos 120 anos do monumento histórico, completados esse ano.

Em A Sagração da Primavera, uma jovem índia chamada Worecü, ao menstruar pela primeira vez, é retirada do convívio social e passa a dedicar-se a trabalhos manuais atribuídos às mulheres, num costume característico da tribo Tikuna, chamado Ritual da Moça Nova. Com coreografia assinada pelos bailarinos Adriana Góes e André Duarte, o espetáculo é uma releitura, imersa na cultura indígena, da obra de mesmo nome dos russos Vaslav Nijinsky e Igor Stravinsky, de 1913. Na trama original, que se passa em tempos remotos, uma garota é levada em sacrifício à divindade primaveril, no auge de um ritual pagão, com o objetivo de conquistar para seu povo uma colheita proveitosa.

Cabanagem, de Mário Nascimento, traduz o espírito de resistência, de luta, de revolta e de preservação das culturas do período no qual negros, índios e mestiços insurgiram contra a elite política na Região Norte do Brasil, no período regencial. Diversas batalhas fizeram com que o movimento ficasse marcado pela violência, o que é possível sentir ao longo da apresentação, com movimentos bem marcados e rápidos. O espetáculo tem sua coreografia baseada nas obras ‘Uma breve história do Amazonas’, de Márcio Souza, e ‘No País das Amazonas’, de Marilene Corrêa.

CASARDÁ, de Alex Soares, é inspirado nas Czardas (música folclórica húngara usada em celebrações matrimoniais) e na lenda das Icamiabas (nome dado às índias que formavam, aqui na região amazônica, tribo de mulheres guerreiras que não aceitavam a presença masculina) e retrata com bastante atualidade o sexismo contemporâneo e a tentativa das mulheres de fugir de padrões estabelecidos pela sociedade, como a obrigação do matrimônio e a dependência pelo parceiro masculino, em favor do empoderamento e conquistas pessoais.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505