03/08/2016 14h08 - Atualizado em 3/08/2016 14h08

Platiny Soares dispara contra a falta de integração nacional na política de segurança do AM

O parlamentar lembrou que os números de criminalidade no estado, estão em níveis alarmantes.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A falta de integração do Estado com políticas nacionais de segurança, foi criticada pelo vice-presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Platiny Soares(DEM), durante pronunciamento na manhã desta quarta-feira (03). O parlamentar lembrou que os números de criminalidade no Estado, estão em níveis alarmantes e que enquanto o restante do país segue uma política integrada, o Amazonas sofre isolado.

“A Secretaria Nacional de Segurança Pública e o Ministério da Justiça, seguem programas visando redução de homicídios em boa parte do país. O Amazonas que é um dos Estados que mais contribuem para a federação, não sabe se quer quais são esses projetos”, destacou Platiny Soares.

De acordo Platiny Soares, os Estados membros devem estar interligados, para que os recursos federais sejam repartidos em fatias justas. “Não podemos caminhar na contramão, essa é uma preocupação pessoal. Eu como parlamentar, posso estar em um local com maior segurança, mas minha família e a população como um todo, vive esse cenário inseguro”, enfatizou Platiny Soares.

O Democrata citou bairros tradicionais de Manaus, como o Japiim, localizado na Zona Sul da cidade, onde diariamente são registrados pela mídia, casos de extrema violência. “O bairro onde nasci e me criei, como todos os demais bairros de Manaus, está à mercê da criminalidade. Não existem registros confiáveis, e as manchas criminais estão extremamente fora da verdadeira realidade”, frisando uma deficiência evidente do Estado, no atendimento as vítimas.

“Para registrar um crime é preciso que o cidadão vá até uma delegacia. Mas, chegando lá, ele se depara com baixa qualidade de atendimento, falta de estrutura e lentidão para finalizar sua queixa. Por isso, muitos delitos nem chegam a entrar nos índices, sei que o servidor até deseja disponibilizar o melhor atendimento, mas também é atingido pela falta de condições”, analisou.

Investimento no agente policial
A deficiência do Poder Público está ligada a estrutura, mas especialmente a capacitação e formação do servidor, no caso os policiais/bombeiros militares e policiais civis, disse Platiny Soares, que representa a categoria na Casa Legislativa.

Platiny Soares sugeriu que as publicidades deixem de ser priorizadas, pois geram ônus desnecessários a máquina. E que o servidor tenha o mínimo de condições, para desempenhar os seus serviços, tendo prioridades quesitos de alimentação e promoções. “Vamos parar de ter esse mote publicitário. O melhor apelo publicitário vai ser o cidadão, tendo tranquilidade para sair de casa”, finalizou.

“Como policial militar pude ver nas internas, como é a corporação. Com base nessa experiência, posso dizer que o senador Omar Aziz (PSD) tentou. Ele implantou um programa de segurança pública e isso é muito louvável. Hoje não temos nem mesmo programa, ou projeto para que nossa segurança pública, passe a funcionar e ser efetiva”, considerando que apesar das deficiências, e dos altos valores a tentativa de funcionamento do Ronda no Bairro deve ser vista como um ato pela democratização da segurança.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505