25/08/2016 08h20 - Atualizado em 25/08/2016 15h00

Produtos irregulares que estavam sendo comercializados são apreendidos e destruídos pelo Ipem-AM

Neste primeiro semestre, o Ipem-AM fiscalizou na área da qualidade, 973 empresas, destas 117 foram autuadas.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Governo do Amazonas, por meio do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Amazonas (Ipem-AM) realizou na manhã desta quarta-feira, dia 24 de agosto, no Terminal de Cronotacógrafo do instituto, localizado na avenida Flamboyant, no Distrito Industrial II, zona leste da capital, a destruição de aproximadamente 80 mil produtos irregulares.

De acordo com o diretor-presidente do Ipem-AM, engenheiro Márcio André Brito, a apreensão desses produtos é resultado de uma ação transversal do Governo do Estado entre a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) em parceria com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-AM).

“Esta parceria teve por objetivo retirar de circulação todos os produtos que não estão de acordo com as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e na ocasião, os mesmos foram submetidos a análises no laboratório do órgão e identificamos que na maioria dos itens como brinquedos, havia metais pesados nas tintas, peças cortantes, além de materiais elétricos com baixa densidade podendo ocasionar um risco de curto circuito e incêndio”, destacou Brito.

Neste primeiro semestre, o Ipem-AM fiscalizou na área da qualidade, 973 empresas, destas 117 foram autuadas. Segundo Brito, as autuações geraram multas no valor de dois milhões de reais e foram aplicadas pela comercialização de produtos de forma clandestina. Ele acrescenta que a maioria desses produtos estava armazenada de forma inadequada e embalados no próprio ponto de venda, colocando em risco à saúde, a segurança do consumidor e comprometendo o meio ambiente.

Para a delegada da Seai, Dra. Suely Costa, além da comercialização dos produtos nos pontos de venda, também foram encontradas mercadorias em depósitos clandestinos. “Com isso, constatamos que a maioria das empresas não estavam cadastradas na Sefaz, fato que ocasionou aplicação de multas, além do combate ao crime de sonegação, atos ilícitos e tributários”, informou.

Dos produtos irregulares apreendidos nas operações estavam diversos tipos de brinquedos infantis, material escolar, como borrachas, apontadores e lápis, lâmpadas fluorescentes, plugues, tomadas e adaptadores, carregadores de pilha e bateria, raquetes elétricas, isqueiros, chapinhas e máquina elétrica de corte de cabelo, entre outros que foram destruídos por um rolo compressor. Após este processo os produtos foram coletados por uma empresa especializada em reaproveitamento de resíduos devidamente credenciados pelos órgãos competentes.

Orientação
O Ipem Amazonas orienta aos consumidores em geral que ao fazer aquisição de produtos, verifiquem a origem dos mesmos, se possuem o selo do Inmetro e se as informações estão em português, e no caso de brinquedos observarem a faixa etária de idade para a criança.

Ouvidoria
O consumidor que desconfiar de possíveis irregularidades nos produtos podem entrar em contato com a ouvidoria do Ipem-AM, pelo telefone 0800 092 2020, de segunda a sexta-feira de 8h às 14h, ou pelo site do Ipem.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505