16/08/2016 15h39 - Atualizado em 16/08/2016 15h39

Shopping Ponta Negra receberá exposição de artesanato de internos do Sistema Prisional do Amazonas

Mais de 70 internos de seis unidades prisionais do Estado produziram as diversas peças que vão compor a exposição.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Paletes, biscuit, crochê, sabonetes e poemas vão compor a exposição de arte com peças confeccionadas pelos internos do Sistema Prisional do Amazonas. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional Privada, realizará quarta(24) a quarta-feira(31) de agosto, a exposição “Mãos Livres – A Arte no Cárcere”, no Shopping Ponta Negra (avenida Coronel Teixeira, nº 5.705, Ponta Negra, zona oeste). O evento faz alusão à semana do presidiário, que é comemorada na primeira quinzena de agosto.

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, a exposição é uma oportunidade para que a sociedade conheça e aprecie os talentos e habilidades manuais de uma parcela da população carcerária, que são incentivados pelo Governo do Amazonas por meio de cursos e oficinas. “Os internos participam de diversos cursos artesanais que estimulam a criação de peças diferenciadas, desde móveis até os artesanatos mais comuns. Acreditamos que essa é uma forma de promover atividades que possibilitem com que as pessoas privadas de liberdade aprendam um ofício e enxerguem uma alternativa de fonte de renda para quando retornarem ao convívio com a sociedade”.

Mais de 70 internos de seis unidades prisionais do Estado produziram as diversas peças que vão compor a exposição. Em Manaus, as unidades participantes são Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) e Masculino (CDPM), Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) do regime fechado, Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) e Unidade Prisional Semiaberto Feminino (UPSF). A Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), localizada cerca de 277 km de Manaus, também participará com produções artesanais.

Materiais recicláveis – A exposição conta também com o apoio da coordenação do curso de arquitetura da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), que está desenvolvendo o projeto de estrutura dos materiais expostos, formando cenários concentrados nos três pisos do Shopping Ponta Negra. A maioria da matéria-prima utilizada na confecção das peças é material reciclável, usado pelos detentos dentro das unidades, a exemplo de caixas de leite e jornais.

Segundo a gerente de marketing do Shopping Ponta Negra, Janaína Barroso, esta é mais uma opção gratuita e diferenciada de cultura e lazer que o centro de compras traz para os seus clientes, possibilitando contribuir para a ressocialização dos detentos. “A iniciativa proporciona a valorização do trabalho dos presidiários, para que continuem trabalhando e praticando seus talentos artesanais, transformando o tempo ocioso em arte e até vocação”, comentou.

Móveis – Dentre as peças expostas, o destaque fica por conta dos móveis paletes, produzidos por internos do regime fechado do Compaj. Vinte e cinco detentos participaram do curso que teve início em abril deste ano. Gilson Carmo da Silva, de 30 anos, é um dos expositores. Ele explica que a oportunidade possibilitou ampliar as técnicas de artesanato e habilidades manuais que já exercia dentro da unidade. “Já faço artesanato aqui há alguns anos e participo do grupo que está sempre envolvido nesses cursos que nos dão a chance de aprender algo novo constantemente”.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505