27/09/2016 09h00 - Atualizado em 27/09/2016 17h26

Aliado de Artur a um passo da prisão

Eduardo Braga é denunciado mais uma vez no esquema de propina da Lava Jato.
Foto: Reprodução/AM POST
Foto: Reprodução/AM POST

⁠⁠⁠O senador Eduardo Braga, que está apoiando a reeleição de Artur Neto, foi citado mais uma vez na operação Lava Jato. O jornal O Estado de S. Paulo desta terça-feira, 27, liga Eduardo Braga (PMDB) a caso de corrupção num esquema de pagamento de propina no valor de R$ 30 milhões envolvendo senadores do PMDB. Eduardo Braga já havia sido citado também no caso de propina na construção da Arena da Amazônia e em outras obras realizadas pela Andrade Gutierrez no Amazonas. Braga está cada vez mais próximo de ser peso pela Federal. Falta apenas o Supremo Tribunal Federal quebrar a imunidade parlamentar do senador.

Nessa nova delação a que o jornal O Estado de São Paulo teve acesso, associa Eduardo Braga ao publicar matéria em que o lobista Milton de Oliveira Lyra Filho foi alvo da 35º fase da Operação Lava Jato (Omertá), deflagrada na segunda-feira (28). Lyra foi levado coercitivamente a depor na Polícia Federal.

Na primeira vez que essa situação veio à tona, o Estadão anunciou em manchete, no dia 28 de junho/2016: “Delator diz ter pago R$ 30 milhões a Jucá, Renan e Braga”. Essa informação veio à tona com a delação premiada de Nelson Mello, ex-relações institucionais do Grupo Hypermarcas, que afirmou em depoimento aos procuradores da operação que pagou R$ 30 milhões a dois lobistas com trânsito no Congresso: Lúcio Bolonha Funaro e Milton Lyra.

Agora, o jornal diz que as investigações identificaram ligações de Lyra com recebedores de propina da Odebrecht por meio de planilhas do “departamento de propinas” da empresa.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505