01/09/2016 08h22 - Atualizado em 2/09/2016 15h44

Arthur Zanetti chega a Manaus para ministrar palestra e comenta sobre uma próxima Olimpíada

O medalhista olímpico disse que pretende ‘conquistar a terceira medalha em Tóquio’.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Dono de duas medalhas olímpicas, Arthur Zanetti desembarcou em Manaus na tarde desta quarta-feira, dia 31, e concedeu entrevista coletiva à imprensa na Arena da Amazônia, localizada na Constantino Nery. Durante a conversa, ele falou sobre suas recentes conquistas, o futuro e ainda revelou o que deve abordar na palestra que ministra nesta quinta-feira, dia 1º, aos Profissionais de Educação Física, evento que acontece no Clube do Trabalhador do Sesi (Coroado), às 19h. A ação recebe apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

“Essa é a segunda vez que venho a Manaus e estou muito feliz por poder ter este contato com os Profissionais de Educação Física. Sou defensor que o atleta deve sempre se preocupar com uma formação, pois nossa carreira é curta e é necessário visar o futuro. Eu mesmo sou formado em Educação Física e foi uma das melhores escolhas que eu poderia fazer, pois o curso me ajudou como atleta e minha experiência de atleta me ajuda como profissional”, disse Zanetti.

O campeão mundial, que passou por uma artroscopia no ombro esquerdo para correção de lesão no manguito rotador logo após as Olimpíadas, chamou atenção devido estar com uma tipoia, mas logo fez questão de tranquilizar os fãs. Segundo ele, o tratamento da lesão deve durar quatro meses e durante este tempo não é previsto competições internacionais. O cronograma volta ao normal no início do ano que vem. Além disso, ele não descartou a terceira Olimpíada.

“Essa lesão não vai me prejudicar e de maneira nenhuma ela atrapalhou qualquer apresentação minha nas Olimpíadas. Estou bem e vou trabalhar para, quem sabe, conquistar a terceira medalha Olímpica em Tóquio”, disse o ginasta, ao afirmar que um dos legados olímpicos para a modalidade foi o aumento da procura pelo esporte.

Presente na coletiva, o titular da Sejel, Fabricio Lima, destacou que Governo do Amazonas acaba de entregar um Centro de Ginástica de ponta, que leva o nome da amazonense Bianca Maia Mendonça, e que está pleiteando junto ao Ministério do Esporte equipamentos para atender a demanda de Ginástica Artística e aperfeiçoar o trabalho da Rítmica.

“Acabei de chegar de Brasília e lá conversei com o secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, e estou em busca de equipamentos para melhorar ainda mais nosso Centro e também estou estendendo esta busca através da Confederação Brasileira de Ginástica. As parcerias são sempre bem-vindas e isso vai beneficiar nossos atletas e ajudar na detecção de talentos. Atualmente temos mais de 400 ginastas (GR) e até ano que vem queremos trabalhar com a GA e descobrir outros Zanettis”, comentou Lima.

Ainda segundo o Secretário, visando a formação olímpica, está sendo trabalhado com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) um projeto para formar atletas até 2028, utilizando a mão de obra dos estudantes e professores da Universidade e os espaços esportivos da Sejel. “Este projeto, o Amazonas Olímpico, ainda está sendo trabalhado, mas não tenho dúvidas que ele vai detectar grandes atletas e o caminho é este: investir para colher frutos. Temos que respeitar o ciclo olímpico e saber que um campeão não se forma da noite para o dia”, destacou.

Marcos Goto
O treinador de Arthur Zanetti, Marcos Goto, também está em Manaus e ministra uma palestra com os profissionais da Ginástica Rítmica (GR) e Artística (GA). O encontro será realizado no Centro de Ginástica do Amazonas Bianca Maia Mendonça, na Vila Olímpica de Manaus, bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste, nesta quinta-feira, dia 1º, a partir das 14h.

Cref
Durante a coletiva, o presidente do Conselho Regional de Educação Física (Cref-8), Jean Carlo Azevedo, destacou Zanetti e Goto como exemplos sobre a importância do Profissional de Educação Física.
“O Zanetti foi descoberto por um profissional de educação física e foi com a colaboração do Goto que ele se tornou um campeão olímpico. Um é essencial ao outro e exemplo que a formação faz a diferença na trajetória de um atleta”, disse.

Com Zanetti, o Cref-8 aumenta o número de atletas medalhistas olímpicos que contribuíram com o avanço da Educação Física no Amazonas. Nos encontros anteriores, estiveram presentes o ex-velocista Claudinei Quirino e o ex-capitão da seleção brasileira de vôlei, Nalbert.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505