20/09/2016 07h25 - Atualizado em 20/09/2016 07h25

Hissa assina termo de compromisso para a ciclomobilidade da capital

O documento assinado é de autoria do coletivo Movimento Ciclístico Pedala Manaus.
Foto: Divulgação/Assessoria
Foto: Divulgação/Assessoria

No fim da tarde de segunda-feira (19), o líder da coligação “Novas Ideias, Novo Caminho” (PDT/PSDC), Hissa Abrahão, assinou um termo de compromisso a favor das políticas públicas para a melhoria da mobilidade urbana e estímulo do uso de bicicletas na capital.

Entre os principais pontos do documento, de autoria do coletivo Movimento Ciclístico Pedala Manaus, os ciclistas reivindicam a priorização de políticas e investimentos voltados à melhoria das condições de circulação de pedestres, a adoção de medidas de desestímulo ao uso de transporte individual motorizado e a definição de um plano de metas para ciclomobilidade urbana.

O prefeiturável Hissa Abrahão explicou que no paradigma para a construção de uma cidade inteligente, sustentável, inclusiva e humanizada, conforme previsto no seu plano de governo, o planejamento da mobilidade urbana é uma das diretrizes mais importantes. Segundo ele, o estímulo ao uso de bicicletas deve começar a partir do replantio de árvores nos corredores viários para reduzir a sensação de calor. “O que a gente busca defender é a cidade para as pessoas, uma Manaus que respeita. Hoje é impossível imaginar, por exemplo, um idoso se deslocando de maneira prazerosa e facilmente pela cidade, pois as calçadas têm uma série de degraus e rampas para os carros, e não para os idosos. Devolver a arborização é o começo de tudo”, argumentou Hissa Abrahão.

O pedetista explicou que sua gestão dará condições aos ciclistas com a criação de ciclopistas e ainda bicicletários em pontos estratégicos da cidade. “No nosso plano de mobilidade, vamos interligar os modais. Hoje, as poucas vias exclusivas da cidade não levam a lugar nenhum. É preciso dar condições ao usuário da bicicleta para que ele possa se locomover com segurança. Criaremos as ciclopistas, os bicicletários com vestiários, uma vez que o nosso clima é muito quente e o cidadão, que optar ir trabalhar de bicicleta, possa se higienizar de forma decente”, comentou.

O coordenador do grupo Pedala Manaus, Leonardo Aragão disse que a ideia do movimento é ajudar os prefeituravéis com políticas necessárias para o ciclista. “Manaus ainda está na estaca zero quando se fala em políticas públicas para o ciclista. E mesmo sendo a capital com o maior número de adeptos, não se ações objetivas para os usuários. É preciso avançar e nós estamos lutando por isso”, disse.

Em Manaus, o levantamento inicial dos ciclistas identificou que diversas ações do Plano Diretor burocratizam o meio do transporte, que é feito por veículos não motorizados ou pedestres. Para Leonardo Aragão, atualmente, a disposição do tráfego para ‘bikes’ ainda é enxergada como lazer, algo que reflete na falta de sinalização ou estrutura para ciclistas. “Ao contrário de automóveis, que possuem vagas exclusivas para estacionamento, não são todos os locais públicos que dispõem de bicicletários para estacionamento, desestimulando o uso. Se for perguntado para alguém a razão porque ele adotou a bicicleta como meio de transporte, a resposta será justamente a eficiência desse meio, além da melhoria da qualidade de vida e saúde”, considerou.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505