23/09/2016 07h40 - Atualizado em 23/09/2016 07h40

Hissa vai criar o ‘Manaus Conectada’ para levar internet gratuita nas comunidades da capital

O objetivo principal do projeto é interligar os serviços municipais de saúde, educação e cultura.
Foto: Michael Dantas
Foto: Michael Dantas

Um projeto para dar inclusão digital a toda a população da capital e viabilizar maior acesso à educação à distância nos bairros mais periféricos e zona rural. Assim o líder da coligação “Novas Ideias, Novo Caminho” (PDT/PSDC), Hissa Abrahão, explicou a um grupo de jovens a importância do “Manaus Conectada”, projeto que será desenvolvido em sua administração, o qual prevê uma cobertura de sinal de internet gratuita em todos as zonas da cidade.

Hissa Abrahão explicou que o objetivo principal do projeto é interligar os serviços municipais de saúde, educação e cultura, dar velocidade aos processos burocráticos (principalmente nos postos de saúde e escolas) e ampliar a inserção da comunidade nas plataformas digitais.

Aos jovens, o prefeiturável esclareceu que estão previstas parcerias público-privadas para a instalação ou utilização de torres de telefonia, redes de fibra óptica, além dos prédios públicos da prefeitura, como escolas, centros de saúde, entre outros. “A ideia é que as antenas possibilitem a inclusão digital para mais de dez mil moradores a mais em cada bairro. A antena por onda de rádio transmitirá gratuitamente o sinal de internet em um raio de cinco quilômetros. A tecnologia avançou e, querendo ou não, precisamos acompanhá-la. A queda e lentidão do sistema já dificulta e atrasa as atividades protocolares, como marcação de consultas médicas, matrícula de estudantes, divulgação de editais, entre outros. Há uma demora que chega a ser de até dez minutos para se fazer um pedido nas secretarias municipais, algo que com a fibra óptica seria instantâneo”, ressaltou Hissa Abrahão.

O pedetista explicou que a prefeitura irá distribuir o sinal, por meio da rede WI-FI, em cada prédio da prefeitura. “Ou seja, aquele morador vai poder ir na praça do seu bairro e acessar à internet, na UBS e nas escolas. A internet precisa estar em toda a cidade e nós vamos facilitar a vida de cada morador. Afinal, muita coisa depende da internet nos dias atuais seja para estudar, pagar contas, se comunicar, e uma infinidade de coisas”, comentou.

A notícia foi motivo de alegria a estudante Luciene Teixeira da Silva, que não tem internet em casa e ainda depende da lan house ou o sinal do vizinho seja para seus trabalhos universitários ou para acessar serviços como resultados de exames de laboratório. “Esperamos que o acesso à internet dê um impacto positivo na vida das pessoas que vivem, por exemplo, no meu bairro (João Paulo), que melhore os índices da educação e que ajude ainda a fortalecer a cidadania”, disse.

*** Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o AM POST.

Ultimas notícias

Contato Termos de uso Wp: (92) 99344-0505